A beatização do Padre Donizetti

Com fortes raízes em Itapetininga, o conhecido e venerável Padre Donizetti (Tavares de Lima), deverá, nos próximos meses, ser beatificado pelo Papa Francisco. O decreto de Beatificação foi emitido neste recente mês de abril, onde reconhece o milagre em favor do menino Bruno Henrique de Oliveira, curado de uma deformidade congênita das pernas.
Nascido na cidade d Cássia, em Minas Gerais, era irmão do professor de música da “Peixoto Gomide”, Modesto Tavares de Lima, pai de Chopim Tavares de Lima, ex-secretário de Educação do Estado de São Paulo.

Construiu a Igreja N.S. Aparecida, de quem era devoto, em Tambaú. Foi pároco naquele município, transferido para Vargem Grande do Sul. Presenciou um terrível e fatídico incêndio na Matriz daquela cidade, destruindo completamente aquele templo. Das 23 imagens que haviam no local, restou apenas a da N.S. Aparecida. Em razão deste i infausto acontecimento, construiu um Santuário para a Virgem Santíssima.

Nos idos de 1950, Tambaú foi cenário de um fenômeno religioso. Padre Donizetti curou as pernas de um vendedor ambulante e a ocorrência repercutiu em toda a nação. Romeiros surgiram para obter suas benção, inclusive de Itapetininga, que para lá se dirigiam com “fé e esperança”, Chegou a receber, em poucos dias, 40 mil visitantes para realizar as curas milagrosas e até mesmo pessoas procedentes de vários países do mundo.

A pequena e pacata cidade do interior paulista se tornou, então, um centro religioso promovido pela fé e cujos peregrinos ficavam esperando as bençãos miraculosas.
O decreto menciona que Padre Donizetti Tavares de Lima, sacerdote brasileiro falecido em 1961, em Tambaú, desenvolveu diversas obras sociais, dentre as quais à do Asilo São Vivente de Paula, Associação de Proteção à Maternidade e Infância, congregação Mariana e o Círculo Operário Tabaunense.

Exerceu o sacerdócio como Jesus Cristo, a serviço dos pobres, marginalizados, viveu seu sacerdócio de maneira simples e humilde, tudo a disposição do povo, Pela sua opção pelos pobres era chamado por uma parcela do sociedade como o “Padre Vermelho”.
Uma frase lapidar marcou sua abençoada vida:” Para quem não crê em Deus nenhuma explicação é possível, mas quem crê nenhuma explicação é necessária”. O saudoso padre Donizetti, esteve em Itapetininga por diversas vezes em visitas ao seu irmão Modesto Tavares, residente no Largo da Matriz, nas décadas de 1940 e início de 1950.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga