A humilhação e a exaltação de Cristo

Paulo, o apóstolo, estava preso em Roma. Na cadeia, escreveu várias cartas e entre elas a carta aos filipenses. Alguém já disse e apenas repito que a missiva foi “escrita com o coração nos lábios”. Revela, portanto, uma falta de nexo, porque o coração não raciocina, não forja silogismos, não burila frases, não obedece a uma concatenação lógica de pensamentos e exposições. Respeito o pensamento do autor, mas penso que ele exagerou, dizendo que não há nexo.

No meio da carta, bem no meio, o apóstolo diz aos filipenses: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus. Que sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E achado na forma de homem humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Pelo que Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. (Filipenses 2:5)

Como se pode observar, lendo esta parte da carta, que Cristo foi humilhado e exaltado como nosso Redentor.

Surge a pergunta: Em que consistiu a humilhação de Cristo? Os teólogos, no século XVII, reunidos em Westminster, responderam: “A humilhação de Cristo consistiu em ele nascer e isso em condição baixa, feito sujeito à lei; em sofrer as misérias desta vida, a ira de Deus e amaldiçoada morte na cruz; em ser sepultado e permanecer debaixo do poder da morte durante certo tempo. Jesus nasceu em Belém e teve o seu corpo envolvido em panos e deitado numa manjedoura. Foi sujeito à lei, como se fosse um pecador, sendo circuncidado no oitavo dia. Nasceu na pobreza e numa família pobre, pois esta não tinha condições de oferecer um cordeiro a Deus e ofereceu um par de rolinhas ou dois pombinhos. Sofreu canseira e enfado. Foi desprezado por uma mulher samaritana. Morreu numa cruz, como se fosse um malfeitor e, além disso, entre dois ladrões, como se fosse igualzinho a eles. Foi sepultado, como qualquer mortal, sendo sujeito à morte, embora não possuísse o pecado original.

Paulo, depois, de um modo magistral, afirma que Cristo foi exaltado por Deus, o Pai, que o ressurgiu dos mortos no terceiro dia. Depois de se apresentou vivo para os seus discípulos foi assunto para o céu. Afirma a Bíblia que ele se assentou à mão direita de Deus-Pai e exerce a função de Mediador. Paulo, que teve o privilégio se ir até o terceiro céu, afirma que Cristo intercede pelos homens. Cristo, como mediador, jamais se esquece do que prometeu aos seus discípulos: Eu estarei sempre convosco até a consumação dos séculos. Não há homem santo ou mulher santa que tenha esse poder.

Cristo voltará e virá para julgar o mundo no último dia. Jesus foi humilhado, todavia Deus o exaltou e aguardamos a sua vinda gloriosa.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga