Jogando dinheiro fora

Diversos prefeitos, Brasil afora, anunciaram a redução ou até mesmo a total retirada dos recursos públicos destinados ao carnaval.
A atitude, que rendeu aplausos e protestos, surge em meio à crise econômica que assola o país, com expectativas de agravamento. Estados e União passam por severa queda de arrecadação, diminuindo o repasse aos municípios.
As crises revelam a real dimensão dos administradores públicos, desnudando a ridícula e perversa escala de prioridades, adotada na maioria de nossos municípios. Em geral, nossos alcaides administram cercados por uma multidão de comissionados, muitos escolhidos por conveniências partidárias e até mesmo familiares.
A remuneração dos comissionados raramente é modesta, e nem todos são versados nas funções para as quais foram nomeados. À exceção de ambulâncias e veículos escolares, os carros à disposição dos administradores diferem, por mais luxuosos, daqueles que bastam ao cidadão pagador de impostos.
Faltam recursos à saúde, e sobram buracos nas ruas, avenidas e estradas rurais. Não faltam recursos a inaugurações, nem às pomposas recepções a autoridades estaduais e federais.
Alguns municípios investem, ainda, em portais e calçadões, enquanto faltam centros populares de esportes e artes, tão importantes na educação de crianças e jovens. Prefeitos, muitos, parecem surdos e omissos aos reclamos da população, atormentada pelo barulho da vizinhança e pela costumeira violência e depravação reinante em alguns botecos.
São poucos, mas ainda há prefeitos que patrocinam shows populares, com a contratação de artistas famosos. Outros patrocinam rodeios e provas de laço.
Na verdade, não existem municípios com os cofres repletos; existem municípios com prioridades não atendidas. O carnaval, salvo alguns casos em que a festa integra e fomenta a economia regional, envolve um luxo desnecessário.
Carnavalescos possuem condições de arcar com os ônus da festa, bastando adequá-los ao porte econômico do grupo. É injusto destinar recursos públicos aos festejos de Momo, enquanto cidadãos sofrem carências básicas.
Em tempos de crise, perde a autoridade para alegar qualquer falta de recursos o prefeito que patrocinar festejos. Soará estranho haver recurso público para o carnaval, enquanto munícipes buscam o Judiciário para terem acesso ao medicamento de que necessitam.
É tempo de eleger prioridades e cobrar eficiência e responsabilidade. O espírito festeiro e informal do carnaval não deve contaminar as administrações públicas.

Últimas

Correio Politico – Edição 1010

Experiência e Renovação A Federação Brasil Esperança (PV, PT e Pc do B) está com uma chapa forte de pré-candidatos a vereador. Unindo experiência e renovação, a chapa de pré-candidatos...

Câmara aprova projeto de substituição de sacos plásticos convencionais por ecológicos

Prefeitura e Câmara suspendem publicações em sites

Devido à lei eleitoral, a Prefeitura e a Câmara de Itapetininga suspenderam, temporariamente, a exibição de notícias no site e no semanário oficial que impliquem em publicidade institucional. A medida...

Confira as principais notícias de 2022

Jeferson Brun lança pré-candidatura

O atual prefeito de Itapetininga, Jeferson Brun, atualmente filiado ao Republicanos, lançou oficialmente sua pré-candidatura a prefeito de Itapetininga. Caso se confirme o apoio oficial, Brun terá a companhia de...

Novos nomes surgem para  vice-prefeito

Novos nomes surgem para vice-prefeito

Na edição passada, o Jornal Correio publicou seis nomes que estão na disputa para entrar de vice-prefeito em Itapetininga. Mais duas pessoas estão ainda no jogo como ex-secretário municipal de...

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

No município de Itapetininga, o clima desfavorável marcou a temporada de colheita de figos neste ano, conforme relata Daniel Nache, produtor local. “Este ano foi desafiador desde o início, com...

Rodovias registram 12 mortos em acidentes

Rodovias registram 12 mortos em acidentes

Durante o feriado prolongado de 9 de julho, as rodovias administradas pela CCR SPVias em Itapetininga e região registraram um saldo de 12 mortos e 51 feridos em 22 acidentes....

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.