Não Houve Lugar

O natal já passou e com ele as festas. A visita dos magos não foi notada. Os pastores viram e voltaram glorificando a Deus. Os magos voltaram por outro caminho.
Os pastores viram o menino na estrebaria, que era uma gruta. Antes já tinham visto os anjos e ouviram o coro angelical. Os magos viram a estrela no Oriente e como eram sábios, previram o nascimento do redentor dos escolhidos de Deus. Os religiosos da época quase descobriram o menino pelas Escrituras, examinando o Torá.
Maria e José ou José e Maria não encontraram uma estalagem em Belém. O menino, que era o Filho unigênito de Deus e primogênito de Maria, teve que nascer numa estrebaria. Jesus, que já existia e que fora encarnado para redimir os escolhidos do Altíssimo, nasceu. Maria prestara o melhor culto para Deus, uma vez que oferecera o seu corpo para que o Messias nascesse.
A encarnação fora anunciada pelos anjos e por uma estrela. Para os homens que não tinham o Torá, um astro luminoso brilhou no Oriente e na Palestina. Os magos viram, mas como surgiu na Palestina altas horas da noite, ninguém a viu. Os anjos só cantaram para os pastores, porque guardando as ovelhas, não dormiam, mas velavam.
No primeiro natal não houve comilança e fogos de artíficio. Houve alegria nos olhos de Maria e José. Houve alegria e glória no coração de cada pastor. Houve expectativa e reflexão na mente de cada mago. A concretização da descoberta dos magos só ocorreu depois de alguns anos, mas veio no tempo certo, dando ocasião para que a Luz, que brilhou na Palestina, brilhasse na África.
O continente negro foi o esconderijo que Maria e José escolheram, segundo a providência divina, para esconder o menino que nascera e já era, pois antes da fundação do mundo dera a sua vida em resgate de muitos.
Os mistérios divinos são entendidos por aqueles que conhecem os segredos do Altísssimo e só os conhece quem são amados por Deus.
Não havia lugar na estalagem de Belém para José, o homem justo, para Maria, a serva do Senhor e para Jesus, o redentor do mundo.
Não houve lugar para Jesus na casa de quem se diz cristão, mas cultua o estômago e ensina aos seus filhos que o melhor presente é dado pelo papai noel que não entrou na história do primeiro natal.
Não havia lugar na estalagem de Belém e continua não havendo lugar para Jesus.
Que tristeza!

Últimas

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga