Roberto busca origens na Hungria

Uma razoável área da antiga “Rua das Tropas”, hoje Quintino Bocaiuva, é envolvida pelo sereno som de um piano, geralmente à tardezinha, os que, por ventura, caminhavam naquele espaço, próximo ao final da Rua Júlio Prestes, se enlevavam com a música, executada por D. Dulce Soares Hungria, esposa de Gumercindo Soares Hungria. Ele era proprietário da então marcante “Casa Zebu”, tradicional estabelecimento comercial, conhecido pelo “cavalo de madeira”, exposto à frente da loja, hoje em exposição no Centro Cultural da cidade.
Roberto Soares Hungria, um dos filhos de Gumercindo, odontólogo, presidente do MIS (Museu da Imagem e Som de Itapetininga) e sempre presente em todas as atividades culturais e sociais do município, (idealizador das estátuas de Tedy Vieira e Anézia Pinheiro Machado, na Praça dos Amores), desde muito jovem sonhava em conhecer a “terra de onde surgiu os Hungria”.
O clã, radicada há mais de um século em Itapetininga, que auxiliou decididamente o município em todas as áreas de atividades, inserindo seu nome na história local, com grandes benfeitorias e dando exemplo de cidadãos probos e de alta distinção, sempre teve o respeito de todos.
O sonho de Roberto foi concretizado nestes últimos dias, quando visitou a Hungria. Neste périplo acompanhado da esposa Angelina, dos filhos Marcelo, Alexandre e Renata, da nora Aline e dos netos Eduardo, Gustavo e Beatriz, além de conhecer Budapest, estiveram também em Viena, Praga, Bratislava, Berlim e Amsterdã, num passeio memorável.
Considerou Budapest como uma das mais belas cidades, talvez, do mundo, que em 1956 teve 80% de seu patrimônio destruído pela invasão russa. Hoje está totalmente restaurada.
O povo “magiar” é demasiadamente alegre. A cidade conta com mais de 200 estátuas, verdadeiras histórias dessa capital, inclusive a de um jornaleiro, que distribuía jornais e revistas e todos os tipos de publicações em Budapest. Banhada pelo Rio Danúbio (tema da famosa Valsa), é muito bem iluminado. Existem mais de uma centena de termas, com águas medicinais, quentes e radioativas. “Um povo adorável, que tem por hábito descontrair-se com um bate papo, apreciar ballet e frequentar teatros, se emocionar com óperas e se encantar com o cinema”, diz Roberto Hungria, entre outras coisas. No entanto, “não curtem televisão”, afirma.
Os Hungria chegaram ao Brasil por volta de 1826 e em Itapetininga na década de 1910.
O clã nessa terra se constituiu de personalidades com determinação, visando ok progresso do município, com competência, produtividade e amor à cidade. Destacou-se em todos os ramos em que se envolveram, na magistratura, medicina, esporte, política, indústria, advocacia, empresas entre outras atividades.
Nomes que se tornaram ícones do município, jamais foram esquecidos: Paulo Soares Hungria e José Soares Hungria, empresários e prefeitos; Acácio Soares Hungria, vereador e Inspetor de Ensino; Gumercindo Soares Hungria, odontólogo que abraçou o comércio; Alcindo Soares Hungria, industrial; Arnaldo Soares Hungria, jornalista e comerciante, progenitor do empresário Zecaborba Soares Hungria, Flávio Soares Hungria, pai do Juiz de Direito Frank Célio S. Hungria e Flávio Hungria, comerciante. Paulo Soares Hungria Filho, jurista, entre tantos outros.
Em épocas passadas funcionou a Cia. Soares Hungria, exportadora de algodão e derivados, funcionando na Avenida Peixoto Gomide onde há pouco sediava a Viação Cometa.
Atualmente os Hungria continuam prestando relevantes serviços à coletividade itapetiningana e regional, com pleno êxito
Roberto Hungria e seu núcleo familiar voltaram encantados com a terra de seus antepassados, reencontram sua história e reforçaram o amor à terra que os acolheu, o Brasil

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga