Últimas Palavras

É um mistério! A eternidade foi colocada no coração do homem, mas o ser humano vive pouco. Tiago, irmão de Jesus, indaga e responde: “que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.” Moisés, na sua oração, assevera que “os nossos anos se acabam como um conto ligeiro.” A morte é um mistério. Ela é fruto do pecado. O Eterno, no princípio, disse, ordenando: “De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento d bem e do mal não comerás, porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

O homem não obedeceu e ficou sujeito à morte. Há várias naturezas de morte, como sejam: a morte física, que é a separação da alma do corpo; a morte espiritual, que é a separação da alma de Deus e a segunda morte, que é a separação da presença de Deus para toda eternidade.

Quando ocorre a morte física, geralmente, a pessoa pronuncia uma palavra, uma frase ou um pedido. Sócrates, o filósofo, segundo Platão, na hora extrema pediu: “Críton, devo um galo a Asclépio, não esqueça de pagar essa dívida.” Dizem que o filósofo Jean Jacques Rousseau anunciou:-“Vou ver o sol pela última vez.” Afirmam, também, que Charles Darwin, que estudava para ser Pastor, na última hora de ajustar as contas com Deus, se mostrou humilde e apenas disse: “Eu não tenho menos medo de morrer que os outros.” Alguns asseveram que George Bernard Show, como era ranzinza, irritou-se com a enfermeira que se esforçava para mantê-lo vivo: “Irmã, você está tentando me manter vivo como uma peça de antiguidade, mas eu já acabei, estou morrendo.” Ele tinha 94 anos. Machado de Assis, o mulato, e o maior escritor brasileiro, cercado por seis amigos, entre eles, Euclides da Cunha, José Veríssimo e Coelho Neto, disse: “A vida é boa.”

Quando eu tinha 12 anos, vi a minha querida mãe morrer. Não havia respirador, balão de oxigênio e hospital perto. Quando a ambulância chegou, com o médico, minha mãe disse: “Tudo posso naquele que me fortalece.” Abaixou a cabeça e silenciou-se. Ela citou as palavras de São Paulo em Filipenses 4:13.

Estevão, o primeiro mártir cristão, diácono, quando era lapidado, confessou: “Eis que vejo os céus abertos e o Filho do homem, que está em pé, à direita de Deus.” Logo em seguida, invocou: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito.” Pôs -se de joelhos e pediu: “Senhor, não lhes imputes este pecado.” (Atos 7:55)

As últimas palavras, no entanto, mais importantes, foram ditas por Jesus: “Está consumado.” (João 19:30) Cumprira Cristo o seu ministério e a sua missão salvífica. Só ele e ninguém mais pode salvar o pecador. Ele é o único Redentor dos escolhidos de Deus e sem ele ninguém pode se comunicar com Deus e ser salvo da perdição eterna. Ele é o Deus-Homem, o Emanuel, isto é, o Deus Conosco.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga