Vassoura, sempre eterna e necessária

Limpando a frente de sua casa, Luciana Matelli (a “xerife”), com a vassoura na mão espantou, não tão espalhafatosamente, três cachorros que reviravam afoitamente uma lata de lixo. Eram exatas sete horas de uma manhã primaveril e a cena se desenrolava na Vila Palmira, centro da cidade.
Luciana, em sua extrema simpatia, erguendo a vassoura , exclamou: “graças ao divino, temos esse instrumento para realizar limpeza total e defender até nossa integridade.
“Com certeza ela tem toda razão”, interveio o vizinho Milton Ginez que presenciava com surpresa todo o espetáculo. Lembrou-se momentaneamente da velha marchinha que serviu de propaganda eleitoral a Janio Quadros, candidato vitorioso à presidência da República, em 1961: “Varre , varre vassourinha, varre , varre a bandalheira..” e completou com outra marcha, esta carnavalesca, entoada pelo radialista itapetiningano Hélio Araújo, “Vassoura prá cá, vassoura prá lá, agora minha gente , todos têm de trabalhar…”
A vassoura tem sido até agora – talvez desde o início da civilização – ,o instrumento responsável pela sanidade de todos os locais onde a sociedade se organiza
Humildemente ela é colocada num canto da cozinha ou na área de serviços, mas pronta às ordens de quem necessitar dela. Diz a lenda que a vassoura serve também para apressar a ida de um visitante incomodo , quando colocada atrás da porta, de ponta para baixo. Ou, ao contrário, quando colocada na porta da cozinha de um estabelecimento comercial , atrai fregueses
Há várias espécies de vassouras , como as de nylon, as famosas vassouras de piaçaba e as de pelos naturais ou sintéticos . As mais famosas são as vassouras “de bruxas”, que é a primeira imagem que vem à mente quando se pensa em vassoura (Top of mind).
Recentemente, o prefeito eleito de São Paulo, em uma atitude demagógica, vestiu-se de gari (fashion) em plena avenida e com uma vassoura na mão, simulava limpar a cidade.
A vassoura, na verdade, constitui-se a ferramenta especial dos verdadeiros garis ou as margaridas , que simpáticos varredores de rua, que com graça e “donaire” limpam as vias públicas de maneira correta e ordeira. Lembramos o famoso Zé Guedes, o querido funcionário da prefeitura de Itapetininga, que enquanto varria , assoviava um samba , dançando com a vassoura. Não podemos esquecer também dos garis do Sambódromo do Rio de Janeiro.
Num dos países da África, após o casamento, os noivos pulam uma vassoura colocada no meio da rua, para dar sorte ao enlace.
Voltando à nossa vassoura inicial, lembramos que ela também serve como fator de muita conversa e “informações”. Geralmente , pela manhã, é costume as donas de casas vizinhas se reunirem nas calçadas, apoiadas pelas suas vassouras e colocarem as conversas em dia, comentando tudo que vivenciaram e até suas imaginações . Representa um forte laço de amizade entre esses moradores, sendo sua testemunha sempre ocular. Enfim, a vassouro é um bem necessário à humanidade, com suas mil utilidades .
Em tempo: Itapetininga só teve uma fábrica vassouras. Na década de 60, de propriedade do saudoso Flávio Soares Hungria, pai do Juiz Frank Célio e do comerciante João Soares Hungria

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

Filmes para quem gosta de comer… e cozinhar

Filmes para quem gosta de comer… e cozinhar

BAO (2018). O curta-metragem dirigido por Domee Shi fala de amor, e usa comida para representar uma mãe cuidando e acompanhando o crescimento do filho. Tem um viés bastante simbólico,...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga