Início Cidade Como voltar para a academia em segurança

Como voltar para a academia em segurança

60
0
Neusa Munhoz e o professor, Helynthon Francisco Leme dos Santos. (foto-Divulgação)
publicidade

Itapetininga está na fase amarela do Plano São Paulo há um mês, nesta fase foi permitida a reabertura, entre outros serviços, das academias e clubes. O Plano São Paulo foi criado para estabelecer uma estratégia de retomar com segurança a economia durante a pandemia do coronavírus. Ele engloba todos os municípios do Estado.

O exercício físico além de fazer bem para o corpo também faz bem para a mente, para muitas pessoas é o momento de espairecer e relaxar a cabeça. Por isso, muita gente comemorou a retomada das atividades em academias e clubes. O Jornal Correio conversou com o Coordenador de Relações com a Indústria e Comunidade SESI Itapetininga, Gustavo de Toledo, para falar da importância dos cuidados nessa retomada das atividades.

De acordo com Gorski, a atividade física é fundamental para garantir a saúde e qualidade de vida de qualquer pessoa, em qualquer faixa etária. “Seus benefícios são inúmeros, como: aumento da força e resistência muscular, melhora do condicionamento cardiorespiratório, redução do risco de desenvolver doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão, diabetes, câncer, osteoporose, entre outras, melhora do humor e auto estima, melhora da qualidade do sono, redução do stress, redução de gordura corporal, promovendo assim aumento na expectativa e qualidade de vida”.

Para quem ficou parado durante a Pandemia e pretende retornar as atividades físicas os cuidados para evitar lesões devem ser os mesmos adotados pelos iniciantes. “Realizar um checkup médico para verificar se encontra-se apto a prática escolhida, procurar um profissional de educação física para auxiliá-lo da melhor forma possível, realizar uma atividade leve como aquecimento como por exemplo a caminhada, aumentar a intensidade do exercício gradativamente ao longo dos dias e semanas para que o corpo responda aos novos estímulos de forma segura, alimentar-se de maneira saudável, hidratar-se bem antes, durante e após a prática, utilizar roupas e acessórios leves e por fim realizar a prática com paciência e consistência para colher os melhores resultados”, explicou o Coordenador de Relações.

Além disso, segundo Gorski é importantíssimo que o praticante faça uma visita prévia ao local onde pretende retomar a prática do exercício físico para assegurar que os protocolos sanitários vigentes no município estão sendo cumpridos, como por exemplo: uso obrigatório da máscara por todos, aferição de temperatura corporal na entrada do ambiente, ventilação do espaço, distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas e equipamentos, distribuição de állcool líquido 70% para higienização dos equipamentos, disponibilização de álcool em gel para higienização constante das mãos, limpeza e higienização frequente dos espaços, agendamento e atendimento com capacidade reduzida entre 30 e 50% do total, treinamento da equipe de atendimento, faixas delimitando os espaços permitidos além de professores equipados com faceshild, máscara e luvas descartáveis.

O local deve estar cumprindo todas as recomendações e o aluno como qualquer cidadão tem o dever de respeitar as limitações e regras vigentes como: utilizar máscara de proteção individual, respeitar os horários agendados, higienizar os equipamentos com álcool após a utilização, evitar aglomerações e principalmente comunicar o responsável pelo estabelecimento imediatamente caso apresente qualquer sintoma relacionado a COVID-19 como: febre, tosse, dor de cabeça e falta de ar.

publicidade

O uso da máscara pode ocasionar um desconforto ao praticante inicialmente gerando sensação de falta de ar, no entanto segundo Gorski é importante reforçar que não há evidência nenhuma de que isso prejudique a saúde do aluno, é apenas uma questão de adaptação ao novo acessório. “Minha dica para que o desconforto seja minimizado é utilizar máscara própria para a prática de atividade física que pode ser facilmente adquirida em lojas especializadas na venda de roupas e material esportivo, caso não seja possível, a máscara descartável é mais leve e facilita a respiração, priorize ainda realizar atividades com menor intensidade nesse momento até que sua adaptação seja completa, dessa forma o acessório passará despercebido e garantirá a sua segurança, lembrando que devemos evitar qualquer toque na máscara durante o uso para minimizarmos os riscos de contaminação”.

No momento os horários de funcionamento da academia do SESI são: de segunda à sexta das 17h00 às 20h00 mediante agendamento prévio. O Sesi fica na avenida Padre Antônio Brunetti, 1360 – Vila Rio Branco, Itapetininga

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui