A Gíria

Como já disse, mas repito, uma vez mais, pois estou na fase de repisar, repisar e repisar. O Seminário Presbiteriano C. exerceu uma influência grande e muito grande na minha vida. Posso dizer que tudo que fui e tudo que sou, dependo do Seminário. Ingressei no ano de 1956, quando morria a infância e nascia a adolescência. Tudo era novidade. Tinha que estudar Português, Latim, Francês, História, Geografia, Catecismo, Caracteres Bíblicos, Doutrina e depois grego, Hebraico, Isagoge, Exegese, Teologia Sistemática e Filosofia e por aí vai. Fazia meditação e tudo tinha a sua hora. Hora para levantar-se da cama; hora para meditar; hora para participar das cerimônias religiosas; hora para cada aula; hora de recreio, que era a melhor hora; hora para jantar; hora para estudar para o dia seguinte; hora para orar para dormir bem e a última hora era para dormir. Silêncio total. A mente não parava e repetia uma oração em Latim para que o sono viesse logo com sonhos bons. Num solilóquio dizia: “Pater noster, qui es in caelis, sanctificetur nomem tuum. Adveniat regnum tuum. Fiat voluntas tua, sicut in caelo et in terra. Panem nostrum supersubstantialem da nobis hodie……Quase sempre dormia, quando tinha que pronunciar o vocábulo latino “supersubstantialem”. Como era difícil pronunciar tal palavra! O professor de Latim era um homem mal-humorado e eu aproveitava para decorar e recitar. Eu acordava às seis horas com o badalar do sino. Passei a ter raiva daquele instrumento de bronze e um dia fui tentado a dar sumiço naquele badalo que me acordava. Não tive coragem e por fim me acostumei.
No Seminário, aprendi que não se devia usar “gíria”, pois segundo o meu professor de língua portuguesa era a linguagem de malfeitores, malandros e assim por diante. Depois, na Faculdade de Letras, fiquei sabendo que havia as gírias de estudante, advogados e outras profissões. Não deveria, como aprendi na casa de profetas, usar jamais no púlpito gírias, tribuna sagrada, antigo altar, no século XVI. Hoje, no século XXI, a tribuna virou palco e os que se dizem religiosos, são animadores de auditórios. Não há mais sermões, homílias e orações. Há um blablablá com muitas gírias. Já ouvi religiosos chamarem Jesus de “Cara de Cima”. Um outro disse que Jesus, quando Paulo se converteu, disse-lhe: “Deixa de frescura, Paulo”. Um outro, concitando os filhos de Deus para que prestassem atenção às suas palavras ocas, disse, advertindo-os: “Os irmãos “tão ligados”? ” Não dizem estão, mas conjugam o verbo estar no presente assim: “Eu tô, tu tás, ele tá, nós tamos, vós tais, eles tão. ” Que horror! Os Gêneros se misturaram. Nas igrejas episcopais carismáticas, há bispo e bispa, porém no meu tempo o feminino de bispo era episcopisa e de papa, papisa. A língua está mudando. Já ouvi um jovem pastor começando o culto assim: galera, nós vamos ler em…não se diz mais: Irmãos, vamos…
Quanta coisa não aprendi no Seminário, mas aprendi no final do século XX e começo do século XXI. Jesus profetizou e creio que a sua profecia está se cumprindo: “Quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?” (Lc. 18:8).

Últimas

Correio Político 1002

Correio Político 1002

Tabata Amaral Um importante projeto para criar um protótipo de uma cadeira de rodas movida apenas pelos movimentos da cabeça, está sendo desenvolvido no Campus de Itapetininga do Instituto Federal...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Itapetininga perde Alceu Nanini

Esta semana faleceu o empresário Alceu Nanini. Católico fervoroso, teve uma vida exemplar dedicada a ajudar o próximo. Pessoa muito querida na cidade, Alceu foi vice-prefeito e vereador. Uma grande...

Rita de Cássia Moraes Leonel

O Pint of Science Itapetininga foi um sucesso

A avaliação de Cassiano Terra Rodrigues , organizador do evento , é que o Pint of Science Itapetininga 2024 foi um sucesso, com  participação intensa , diversificada e altamente gratificante....

Rita de Cássia Moraes Leonel

O impacto das chuvas do RS no agronegócio brasileiro

Por Maria Clara Ferrari - graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista em 1980, Latu Sensu em Gestão Agroindustrial pela Universidade Federal de Lavras. Experiência...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.