A “Raia” que foi de todos, e Itapetininga

Não era um risco comum, tampouco limite ou termo, mas apenas e simplesmente uma pista de cavalos de corrida. Constituía-se no divertimento e paixão, aos sábados, domingos e feriados, de uma grande parte da população, não só da zona rural, urbana, e também da região vizinha de Itapetininga.
Esse espaço, de grande dimensão, na Vila Regina, paralelo ao antigo e depois desativado “campo de aviação”, onde se ergue hoje o super SESI, de areia, mesclado com rala grama, era onde se realizavam as corridas de cavalo, sensação e alegria de inumeráveis adeptos desse esporte.
Porém, anteriormente e quase rudimentar, as competições se realizavam no bairro da Chapadinha, frente à capela, onde até hoje fiéis católicos se dirigem para elevar suas preces. Eram animais não apropriados às corridas, mas também não “matungos” como explicava um membro da tradicional família Tatá, conhecedor do assunto e que “naquele tempo nunca deixou de participar, até de jóquei do interior, como ele se intitulava.
A raia itapetiningana, que movimentava, com várias disputas e público considerado satisfatório, teve a colaboração da Prefeitura que procurava deixar sempre limpa a área, construindo depois uma pequena arquibancada. Alguns tropeiros daquela época estavam sempre presentes e muitos participando das competições, como Benedito Lopes, Brás Ribeiro, Francisco Rosa, comerciante, ex-vereador e pai do ex-vereador Fernando Rosa, César Luiz Piedade, Aparício Ruivo, Nhô Messias, dando maior brilho e seriedade às festas das corridas.
Faziam-se apostas para “mexer com os nervos e provocar mais entusiasmo pelas disputas, como lembra Tambellinho, filho do saudoso Plínio Tambelli. Fervorosos defensores das corridas de cavalo foram Nilson Peres, técnico agrícola, Camilo, fazendeiro na região, Pepino Grilo, proprietário do famoso bar, no Largo dos Amores e Décio Albino, além de José Menck, que se dedicou, por pouco tempo, à criação de cavalos de corrida.
Como jóqueis (profissional que monta cavalo de corrida) destacavam-se na cidade Athos Françoso e Raul Correa, e muitos ainda se lembram de J. Alves, categorizado e famoso jóquei nacional, nascido em Itapetininga e parente bem próximo de Geraldo Alves, advogado e ex-integrante da equipe de futebol do DERAC.
Um dos maiores aficionados daquele esporte, dentre outros, foi Osmar Thibes do Canto, ex-deputado estadual, que levou à frente a construção de um jóquei clube na cidade, “ao invés de utilizar as raias como os locais para as corridas”. Seria então um verdadeiro hipódromo onde “poderia ser efetivada competições de nível nacional e de grandes repercussões”.
Pensando assim é que a partir de 1974 iniciou-se a campanha de sócios beneméritos e admiradores do esporte, para a construção de um “verdadeiro hipódromo”. Houve a participação da Prefeitura, sendo o Prefeito Joaquim Aleixo Machado. Em 1981, nos dias 14 e 15 de março inaugura-se oficialmente o Jóquei, com a realização do 1º GP “Turf Paulista” com a dotação fabulosa de CR$ 3.120.000,00. Nesse grande prêmio um grupo de adeptos do Turf arrematou 2 animais inéditos e constituiu um “Stud” para disputar a corrida. Foram eles Francisco Adolfo Rosa, Dino Barreti, Dino Toffini (São Paulo), Altair Passerani (Tatuí), Turco (irmão de Osório Ramos), Alexandre Chauar, Raul Rocha e família Tatá. O Jóquei de Itapetininga foi objeto de diversas reportagens no jornal “O Estado de São Paulo”, que além de noticiar a inauguração do hipódromo, na Vila Regina, publicava constantemente as corridas realizadas. Tão interessante e atraente é a prática do turf na cidade que aproximadamente reunia, em cada disputa, cerca de 4 mil pessoas.

Últimas

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

Formado por Cris Bloes (piano), Celso Veagnoli  (saxofone),  Sérgio Frigerio (baixo) e Rodrigo Marinonio  (bateria), o quarteto Cris Bloes  e Banda reúne  músicos com  carreiras individuais consolidadas. Todos  são professores...

Correio Político 1003

Correio Político 1003

Pai da Criança Já começou o “vale tudo” na política de Itapetininga. Osmar Thibes, pré-candidato a prefeito pelo PSDB, começou mal a sua campanha. Declarou a um portal de notícias...

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Uma Ação Civil Pública feita pela advogada Maria Leticia Benassi Filpi na 2ª Vara Cível do Foro de Itapetininga, foi julgada parcialmente procedente pelo Juiz Aparecido César Machado No ano...

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) realizou quatro operações de Direção Segura Integrada no município de Itapetininga entre 2022 e 2024. Durante essas ações, foram abordados 2.367...

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Em uma sessão marcada pelo confronto de estudantes com policiais militares, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o projeto enviado pelo governador Tarcísio de Freitas sobre o Programa...

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

A data 17 de maio consolida, definitivamente, o maior programa de habitação popular já realizado pela Prefeitura de Itapetininga com a entrega oficial dos 164 terrenos do Programa Lote Social,...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.