A Revelação

Uso o substantivo revelação no sentido de se tornar conhecido, visível ou patente. O escritor da carta aos Hebreus afirma que “Deus, havendo outrora, falado muitas vezes e de muitas maneiras aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho.” (Heb.1:1) Acabaram-se as revelações por meio de sonhos, visões e aparições.
Deus comunica aos homens a sua existência e vontade por outros meios. Louis Berkhof, o teólogo, no seu livro de Teologia Sistemática, afirma que Deus usa de quatro recursos para se revelar aos homens:
O primeiro é através da criação. Aliás, o salmista Davi, no salmo dezenove, inspirado, diz:- “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras de suas mãos.” Repare que os céus proclamam e o firmamento anuncia. Proclamar e anunciar são verbos que exprimem revelação. O apóstolo Paulo, escrevendo aos romanos, ensina a mesma verdade, quando diz que os atributos invisíveis de Deus, tais como a sua divindade e o seu poder são claramente reconhecidos por meio das coisas que foram criadas. (Rom. 1:19)
A segunda é através da consciência. A lei divina está gravada no coração dos homens. O ser humano sabe o que é certo e o que é errado. Paulo, o apóstolo, afirma que os gentios, que não possuem leis, agem de acordo com a lei divina, porque a possuem gravada no coração.(Rom.2:14)
A terceira é por meio da Bíblia, livro inspirado por Deus. Jesus, referindo-se a Palavra escrita, disse aos saduceus: “Errais não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.” Destaca o Mestre duas causas do erro: Ignorância das Escrituras e da Onipotência Divina. Paulo, o discípulo de Gamaliel, chamado para ser apóstolo no caminho de Damasco, escreveu: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” (II Tim.3:16)
A quarta e a última é a revelação pessoal de Deus através de Jesus. João, o secretário do coração sagrado de Cristo, escreveu: “No princípio era o verbo e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus.” (João 1:1) O vocábulo verbo é a tradução do “Logos” no Grego. Verbo é um dos nomes do Messias. João, na sua declaração, ensina três verdades a respeito de Jesus: a eternidade, a sua personalidade e a sua divindade. Ele é eterno, porque antes do princípio, já existia. Ao dizer que ele, Cristo, estava com Deus afirma a sua personalidade distinta do Pai. A sua divindade é expressa pela declaração: e o Verbo era Deus.
Não precisamos de sonhos e aparições, já temos tudo.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga