A TELEVISÃO EM ITAPETININGA

Em 18 de setembro de 1950, quando ao ar ia a primeira transmissão da TV Brasileira, pouquíssimas pessoas viram a inauguração – apenas os amigos, aquém o empresário Assis Chateaubriand enviou pouco mais de 200 televisores, que importou às pressas do Estados Unidos da América, sob esquema de contrabando e os transeunte que se deparavam com alguns aparelhos que Chatô mandara instalar em pontos centrais da cidade de São Paulo, como a Praça Ramos de Azevedo, em frente ao Teatro Municipal.

Hoje o número de televisões no Brasil soma mais de 102 milhões de unidades. Dos 69, 3 milhões de lares do país, apenas 2,8 milhões n] ao possuem um aparelho. Isto seguindo dados do IBGE.

Inumerável são as pessoas de todas aas cidades do Brasil que adotaram a televisão como sua distração, inclusive como um meio de educação e sapiência. Em qualquer bairro, vila ou cidade, ou metrópole, todos os níveis sociais são levados ao fanatismo pelos, programas que os aparelhos de televisão levam ao ar.

Hoje, mesmo com a internet e os smartfones ocupando um espaço impressionante na vida cotidiana dos cidadãos, a televisão ainda continua viva e formadora de opiniões.

A programação vai desde esporte até economia, atraindo públicos de todos os gostos.

Mas , atualmente o que supera são as excepcionais novelas – amadas e queridas pela maior parte dos espectadores. Tanto é que Silvio de Abreu, diretor de dramatização da Globo, diz que o gênero terá vida longa, pois retrata o cotidiano e faz com que o público se reconheça nos personagens .  Embora a audiência das tvs abertas tenha retroagido, o lugar ocupado pelas tvs a cabo não derrubam o gênero das novelas, hoje em forma de séries.

Em Itapetininga a grande maioria da população tem aparelhos e são vistos com avidez desbragada. O primeiro na cidade a trazer televisores  para a venda, foi Oswaldo Piedade, em sua firma Instaladora Brasileira, situada então na Rua Monsenhor Soares , próxima ao Clube Recreativo, em 1951.

Mas antes disso , já havia um aparelho em nossa cidade, pertencente à família Mansur, empresários  paulistanos que mantinham uma  fazenda no Bairro do Capão Alto, próxima à escola agrícola, e,  constantemente, muitos itapetininganos lá estavam presentes para assistir ao programas televisivos da Rede Tupy.

Itapetininga teve seu primeiro canal de Televisão montado pelo empresário José Abrão, no final dos anos 80 e meados dos anos 90. Foi um sucesso na época, a Chamada TV Comunitária Canal 44 .  Posteriormente , o jovem Antônio Lauro de Moraes, o Lalo, sobrinho do famoso jornalista televisivo Tico Tico  e filho do Oswaldo Vieira de Moraes (o Gaúcho ),  instituiu a TVI, uma tv comunitária a cabo . Com programas de interesse da cidade, entrevistas, missas, programas culturais, jornalismo e política.  Lalo e sua equipe fazem tudo ´para manter a tv da cidade viva.  Há dez anos também existe em Itapetininga a TV tem afilhada da Rede Globo, que realiza jornais e alguns programas regionais .

A propósito: na televisão de São Paulo trabalharam por muitos anos os itapetininganos Murilo Antunes Alves e Hélio de Araújo, além do também famoso Tico Tico.

 

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga