A vitoriosa liberdade de uma ave

Gloriosa, retumbante e com final plenamente feliz, a liberdade de uma simples e quase caseira pomba sensibilizou grande número de pessoas, frente ao Mercadão nas proximidades da agência dos “Correios”, entre as ruas Monsenhor Soares e Cel. Afonso.
Pois foi, exatamente neste local, área muito movimentada tanto de ônibus como de pedestres, naquela calorosa e insuportável quarta-feira 22, à tarde, que a gárrula e ágil ave, se desgarrou de suas colegas e foi-se enredar em fios de nylon quando procurava migalhas para se alimentar nas calçadas daquele logradouro público.
Presa solidamente nos pés pelo emaranhado cipoal de linhas, a pomba toda branca, qual inocente e despida de pecado algum, ficou pendurada no alto de uma das tesouras, sustentáveis da construção. Debatia-se afoitamente e igual condenado prestes a ser executado, quanto mais se batia mais complicava sua situação, já desesperada. Agitava-se no ar, qual bandeira ao vento, cenário então presenciado curiosamente por atenta multidão que se postava no trecho da Monsenhor Soares, dificultando a mobilidade humana.
Talvez fosse o início de um infausto acontecimento, esperado por todos os presentes. Mas, a salvação surgiu com a feliz aparição de uma guarnição do Corpo de Bombeiros de Itapetininga, chamada pelo cidadão Cláudio Uriel, com comércio estabelecido no Mercadão.
Os bravos homens, prontos e dispostos a enfrentar quaisquer emergências, destemidos, valentes e intimoratos, imediatamente tomaram ciência da angustiante situação. Após tentar alcançar o alvo, e não conseguindo pois a escada não atingia o objetivo, galgaram o telhado, muito perigoso, e “pacientemente e com extrema delicadeza acolheram com as mãos a frágil e desesperada pomba”, já em estado quase fatal.
Com os olhos voltados para a emocionante cena, semelhante a cinematografia, aplausos foram intensos aos “bravos soldados do fogo”, sempre prontos e dispostos a acorrer e salvar quem necessite de seus préstimos. Constitui-se em final feliz, colocando a salvo a já agonizante ave.
Os bombeiros, pertencentes à guarnição, Sargento Alencar, e os soldados Galvão e Coelho, após deixar a ave em boas condições de saúde, em cima do carro, deixavam que o “símbolo da Paz” iniciasse, naquele céu totalmente azul, seu voo para a plena liberdade.
O pombo, sacralizado na doutrina cristã, e que integra a história da religião, proporcionou sentidas lágrimas de emoção e alegria a todos, testemunhas do inédito fato e os “olhos desses valorosos e destemidos bombeiros refletiram a luz de seus corações, ao imprimir caráter sagrado à aquela ave.

As variações do termo pomba
Pomba-eucarística – espécie de vaso semelhante a um pombo, no qual nos primeiros séculos da Era Cristã se aguardava a eucaristia para os doentes. Pomba amargosa – pombo de carne amarga. Pomba! Que demonstra espanto, ou zanga. Pombagiro – uma das divindades da Baia. Pombas! – quando se diz para não aborrecer. Pombo Correio – empregado para levar correspondência. São, por tanto, diversos significados, e tantos outros que aqui não foram citados, como: Pombal – construção ou local para abrigo e criação de pombos, além do bolero mexicano, de muito sucesso, Paloma Triste (feminino de pomba) e o nome de um conhecido itapetiningano da família Rugeri, Pombal Rugeri, falecido há pouco tempo.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga