Agenda – Ivan Barsanti – 13/02/2020

Coluna – Vida
O itapetiningano Gabriel Antônio Piedade de Moraes, quinto ano de Medicina cursando a Faculdade de Mogi das Cruzes, interior paulista. Atualmente fazendo estágios no Hospital Vila Nova Cachoeirinha no distrito de Cachoeirinha, zona norte da cidade de São Paulo. Aqui, neste último janeiro, Gabriel auxiliando no parto de gêmeos no setor de Obstetrícia e Ginecologia do referido Hospital. Pais de Gabriel Antônio – Letícia (Ferreira Piedade) – Antônio Lauro Vieira de Moraes, (Lalo), proprietários da TVI, daqui.

Ainda sobre a foto da coluna
O itapetiningano Gabriel Antônio Piedade de Moraes, quinto ano de Medicina da Faculdade de Medicina de Mogi das Cruzes, interior paulista (protagonista da fotografia da Coluna) é neto pelo lado materno de Maria José (Ferreira) – Lúcio Lemos Piedade, bancário aposentado (Banco do Brasil, rua Júlio Prestes) e pelo lado paterno da saudosa Mirtes (Mello) – Oswaldo Vieira de Moraes, comerciante.

1932
No capítulo da penúltima quarta-feira, cinco, da novela das seis e meia da tarde da TV Globo “Éramos seis”, cenas dinâmicas sobre uma das muitas passeatas em São Paulo que antecederam o Movimento Paulista de 9 de Julho pró Constituição, que culminou com a luta paulista contra quase todos os Estados brasileiros. Cenas muito bem filmadas mostrando o padrão Globo de qualidade, dando (muita) ênfase à bandeira paulista. O Movimento era contra o governo provisório do presidente brasileiro Getúlio Vargas e queriam uma Constituição. Como vocês sabem Getúlio Vargas derrubou o então presidente Washington Luiz e com isso impediu a posse do novo presidente brasileiro eleito o itapetiningano Júlio Prestes de Albuquerque. A novela “Éramos seis” mostra também uma certa polarização (como acontece hoje em muitas famílias brasileiras) nos protagonistas Carlos (o ator Danilo Mesquita), neutro em tomadas de decisões políticas e crítico de seu irmão Alfredo (Nicolas Prattes) este, anti-getulista e favorável a uma sociedade sem classes sociais.

“Sobrar para nós, não!”
Funcionários públicos federais e estaduais, segmentos destes, daqui de Itapetininga, certamente, irão “ficar de olho” nas decisões do Congresso Nacional em Brasília, na Câmara dos Deputados, principalmente, quando forem votadas (se forem) as reformas administrativas e tributárias, cujos resultados irão “mexer” com a classe dos funcionários. Como por exemplo: continuará a estabilidade dos mesmos? Haverá concursos públicos ou serão contratados? E o foco dos funcionários itapetininganos, principalmente os federais estará também no deputado federal carioca Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que disse para a mídia: – “Esta Câmara não irá ficar responsável sozinha nas decisões destas duas reformas (administrativa e tributária) principalmente em época de eleições municipais em todo o país. O governo executivo (federal) que comece a elaborar projetos para as citadas reformas. O Governo Bolsonaro não pode ficar de fora. Até para dividir responsabilidades”.

No verão itapetiningano
Mesmo (muito!) chuvoso e com noites até frias, bares e restaurantes desta urbe comemoram com o bom movimento de novos e antigos fregueses que chegam ao cair da tarde a estes estabelecimentos para satisfazer a garganta e estômago. Mesmo também sem o já saudoso horário de Verão (que foi tirado “sem mais, nem porquê”) e que aumentava o tempo de presença dos clientes nestas casas comerciais. Mesmo assim o chamado “happy hour” (ou hora feliz) tornou-se tradição nesta cidade. Que o digam a “Padaria Barão”, na Fernando Prestes e a “Padaria São João”, próxima ao Fórum Velho.

Na corrida…
Os atletas itapetininganos Rogério Albuquerque Vieira (funcionário da Duratex), Mariana Luana Romero e Lucimara de Souza Ferreira, entre outros itapetininganos, foram de madrugada para São Paulo, participar no penúltimo domingo, dois, da “Meia Maratona Internacional de São Paulo”, de pedestrianismo. Os primeiros passos da competição (seis e meia da manhã) sairiam do Estádio Municipal do Pacaembu, depois, em direção ao Minhocão, Praça da República e volta ao Pacaembu. Os três itapetininganos ganharam medalhas. E voltaram felizes, já treinando para outras.

Na hora do almoço I
No último dia de janeiro (trinta e um) o advogado trabalhista Fábio Sacco e família almoçaram no Bistecão Grill (ao lado da igreja do Rosário). Sua filha, Flora, está com um ano e meio de idade.

Na hora do almoço II
No penúltimo domingo, dois, no restaurante Árabe, no Center Park, Marginal do Chá, provavam a culinária libanesa o casal Maria Cecília (Fontes) – Theotônio Affonso Pereira Junior e Solange Fontes Caldeira.

Parabéns pra…
Alda Simões Rosinha de Oliveira, itapetiningana “de coração”, aposentada como supervisora estadual de ensino da então Delegacia de Ensino daqui de Itapetininga mas para chegar ao ápice da carreira do magistério paulista, Alda foi antes professora primária, formada em 1953 pelo então Instituto de Educação “Peixoto Gomide”, diretora do Curso Primário Anexo do mesmo “Peixoto”; coordenadora pedagógica naquela mesma escola em 1976; em 1979, diretora da Escola “Padre Arlindo Vieira” em Capão Bonito e por fim, 1981, supervisora de ensino. Pois bem Alda Rosinha mudou de idade na penúltima terça-feira, quatro, recebendo visitas de filhos, sobrinhos, netos, sobrinhos-netos, amigos, na casa do Jardim Colombo, próximo ao Clube dos Bancários. A filha Aldinha e a sobrinha Zima Piedade foram as co-anfitriãs. Alda é sempre uma mulher progressista.

Birthdays
Mudam de idade os seguintes cidadãos itapetininganos: amanhã, sábado, quinze, Carlo Alberto Sacco, médico ortopedista; terça-feira, dezoito, Abigail Vieira de Souza Moraes, professora de Língua Portuguesa nas redes estadual e particular e na mesma data, Ivone Lisboa, professora da rede estadual de ensino vice-diretora da escola e coordenadora do (luxuoso!) bloco carnavalesco itapetiningano “Babo Grosso”, atualmente inativo; quarta-feira, dezenove, menina Larissa Campos Ribeiro, sexto ano do Fundamental II, Escola Objetivo, aqui; quarta-feira, vinte, Mário Rubens Vieira da Silva, médico anestesista (anestesiologista) e na mesma data, José Carlos de Melo Moura, contabilista, em São Paulo.

Tapete vermelho
Cinéfilo que é, Fábio Silveira Campos, da secretaria municipal de Cultura e Turismo desta cidade, não deixou de assistir a transmissão integral do Oscar 2020, pela TNT (canal pago) diretamente de Hollywood, Los Angeles, USA, também pela Globo neste último domingo, nove, torcendo para os seus favoritos, entre estes: “Democracia em vertigem”, documentário brasileiro de Petra Costa; “Parasitas” (Coreia do Sul), filme internacional; “1917”, melhor filme. Joaquin Phoenix, melhor ator, “Coringa”; “Rencé Zellweger, melhor atriz em “Judy, muito além do arco-íris”; Brad Pitt, melhor ator coadjuvante em “Era uma vez em…Hollywood”. Fábio Campos ficou impressionado com a vitória de Bong Joon Ho, melhor diretor, filme “Parasita” (aplaudido em pé duas vezes pela plateia presente). Fábio já assistiu e gostou muito de “1917” (sem cortes, sequência real), “Coringa” (Phoenix, ator excelente) e “Parasita” (conteúdo ideológico).

Últimas

Peça “Os malandros” estreia nesta segunda-feira

Espetáculos teatrais retornam com sucesso

Nesse final de semana, dois grupos teatrais da cidade estarão em cartaz. No Jardim Marabá, o auditório Municipal apresenta “Os Malandros”, produzido pela cia Tapanaraca Mutatis Mutandis. O musical será...

Professores dão dicas para segundo dia de provas

Professores dão dicas para segundo dia de provas

No próximo domingo (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 farão as provas de matemática e ciências da natureza. Para se sair bem, professores entrevistados recomendam...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga