As aves que embelezam a vila

Muito embora o competente e conhecido Fernando Reinach, biólogo e colunista do Estadão, haja escrito que os “pássaros estão desaparecendo”, poucos acreditam, pois a maior parte da população sequer olha ou pensa sobre esse assunto e se preocupa em verificar a realidade. Não observam nem mesmo o avião que por ventura sobrevoe a cidade.

Existem, por outro lado, pessoas que espiam as nuvens para criar imagens e desenhos, contar carneirinhos e ver como está a situação meteorológica ou alguma novidade a respeito do tempo. Olham os pássaros e seguem a vida tranquilamente sem muita atribulação.

Os pássaros continuam, embora muitas espécies que conhecemos na longínqua infância já tenham desaparecido. Não são grupos muito numerosos, silvam alegre e rapidamente pelos céus e em qualquer tempo que a meteorologia ofereça.

Neste último ano, mesmo presos em nossas casas em consequência à pandemia, por uma felicidade infinita, estamos tendo a grata satisfação de depararmos com um grupo de belos “tucanos” – não aqueles que fazem parte da política do país-, mas as raras aves do Brasil, na Vila Palmira. Assentados nos muros das poucas casas existentes naquele logradouro próximo à Caixa Econômica Federal.

Meus familiares, juntamente com os vizinhos de muitos anos, Dona Ruth e Cláudia Ambrósio, Luciana Matelli, Benedito dos Correios, Therezinha Tambelli, Miguel, Milton e Dulce, estão tendo essa chance e alegria de se deliciarem com o surgimento, quase todas as manhãs, das belíssimas aves da família dos “ranfastídeos”, chamados então de tucanos.

Entoam por algum tempo seus belos cantos, procuram frutas, pois no mato devastado já não as encontram mais, e, com todas as suas cores variadas, brilhantes e aprazíveis, iluminam nossas manhãs. Logo desaparecem nas nuvens e nossos dias começam

Últimas

CORREIO POLÍTICO 997

CORREIO POLÍTICO 997

Exército Após o final do prazo para a filiação de possíveis candidatos, continua a corrida atrás de partidos políticos. Um número maior de partidos traz mais candidatos a vereador e...

Itapetininga tem quase 300 casos de dengue confirmados

Cidade registra 450 casos de Dengue em uma semana

Itapetininga registrou 450 novos casos de Dengue em uma semana. Ao todo, a cidade confirmou neste ano 1.531 casos positivos da doença. Um único caso de Chikungunya foi identificado em...

Queimadas aumentam em mais de 30% em 2024

Queimadas aumentam em mais de 30% em 2024

Em Itapetininga, nos primeiros quatro meses do ano, houve um aumento de 30% nos registros de queimadas em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com os...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.