Concentração de Evangélicos no estacionamento do Shopping de Itapetininga

Há muitos evangélicos em Itapetininga. Os tradicionais, frutos da Reforma Protestante, gostam de louvar ao Senhor com hinos. Os evangélicos, frutos de sucessivas divisões, gostam de cantar canções e, geralmente, são arminianos. Há outros que se consideram separados de todos e não se unem com ninguém. Os matizes são diferentes, no entanto, todos exaltam a pessoa gloriosa de Jesus Cristo. Há os carismáticos e os pentecostais.

Com referência aos últimos, surgiram antes da Reforma Protestante, porém afirmam que são oriundos da Igreja Presbiteriana, mas na verdade são frutos dos Valdenses.

Na hora da Pandemia todos se unem e unidos estarão no céu.
A concentração no estacionamento do Shopping, no dia 31 de maio de 2020e 07 de junho, foi uma demonstração da saudade dos cultos, dos cânticos espirituais, dos louvores com aleluias e glórias a Deus e muitas palmas. As palmas são de alegria, de emoção e de espiritualidade. Os irmãos, são meus irmãos na fé, também, demonstraram o prazer de servir a Deus e louvar aquele que é soberano e que sustenta a terra sobre o nada. (Jó 26:7) Vi alguns com os olhos rasos d’água, mas não era de tristeza, porém de emoção e de alegria. Choravam os idosos e riam os jovens.

A alegria era manifestada com lágrimas, risos e “buzinaços”, pois cada um estava no seu carro. Com lágrimas, os idosos lembravam-se do culto no templo e a impressão que se tinha é que eles estavam às margens dos rios da Babilônia e os ímpios pediam: “Entoai-nos alguns dos cânticos de Sião.” Os jovens riam e salmodiavam, tendo em mente as palavras de advertência: “Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade…” (Cântico 12:1) As buzinas soavam, como as trombetas de Jericó, quebrando os corações empedernidos.

As mensagens dos pastores eram de salvação, discorrendo sobre o amor eterno, indescritível e indizível daquele que é Amor e que o demonstrou na Pessoa de Cristo, o Redentor e o Mediador dos homens.

A concentração foi para mitigar a saudade do templo e do culto solene na igreja.

A alma de cada pessoa ali presente suspirava por Deus, como “A corça pelas correntes das águas.”( Salmo 42:1) A Alma de cada pessoa tinha sede de Deus e do Deus vivo “que se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra.” (Salmo 113:5) A alma de cada pessoa bendizia ao Senhor da glória e clamava para que o vírus corona não tivesse domínio sobre os seres humanos.
Todas as pessoas saíram confortadas e alegres. Louvado seja Deus e que a alma de cada pessoa jamais se esqueça dos benefícios daquele que perdoa e sara todas as enfermidades.
Pastores, a ideia foi boa e que Deus abençoe vocês.

Últimas

Começou esta semana a vacinação contra a gripe em idosos e profissionais da saúde

Sábado é dia de vacinação contra a Covid e Gripe

Com a grande adesão da população às repescagens da vacinação contra Covid-19 realizadas aos sábados no shopping de Itapetininga, a Secretaria de Saúde do município decidiu incluir no esquema de...

Vitrine – Realismo

Vitrine – Realismo

A coluna Vitrine desta semana apresenta algumas produções dos alunos do Art Studio & Atelier Henrik Ribeiro.Henrik Ribeiro trabalha há dois anos e meio como tatuador. Ele sempre pensou em...

Confira a programação no aniversário de Alambari

Confira a programação no aniversário de Alambari

A prefeitura de Alambari preparou diversas atividades em comemoração ao 30° aniversário de emancipação político-administrativa. A agenda começou no último sábado, dia 14, com concurso da rainha do rodeio e...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga