Dalva e Herivelto: uma Canção de Amor

Assisti neste final de semana de intenso frio, o caloroso vídeo “Dalva e Herivelto” microssérie (uma semana apenas de exibição) da TV Globo, de 2010. Foi apresentada como microssérie por ter uma curta duração. O que, para grande parte dos telespectadores que queriam mais história sobre a dupla. Que dupla? De cantora e cantor (e compositor). Nas exibições do seriado pela Globo, o grupo da “melhor idade” (sessenta anos ou mais) regalou-se ao ver a trágica história da cantora Dalva de Oliveira, considerada a “rainha da voz” do rádio brasileiro (décadas de 1940 e 1950) e do cantor e compositor Herivelto Martins (só para saber: “Ave Maria no Morro” é de sua autoria).
Uma microssérie muito bem dirigida por Denis Carvalho com aquele “padrão Globo” já conhecido, e no elenco Adriana Esteves numa interpretação muito sensível da personagem Dalva de Oliveira, e Fábio Assunção vivendo seu marido, o compositor Herivelto Martins. Na vida real, Herivelto era meio baixo, gordo e com um rosto comum, diferente do galã Fábio que, como vocês sabem, é alto, musculoso e rosto bonito. Mas apesar dessa diferença física, ele, Fábio Assunção foi Herivelto Martins do princípio ao fim.
O diretor Denis Carvalho foi bastante cuidadoso ao contar a vida dos dois artistas brasileiros. Com texto da experiente Maria Adelaide Amaral, entre outros, narrou o início da carreira artística de Dalva e Herivelto. Dalva, natural de Rio Claro, interior paulista, de família pobre, já cantava nas ruas sob orientação do pai, geralmente alcoolizado. A menina depois moça já tinha uma voz bonita e desejosa de seguir carreira, começou seus trinados em circos na periferia do Rio de Janeiro. Conhece, no picadeiro, a dupla Preto e Branco, na vida real Nilo Chagas e Herivelto Martins, e resolve unir-se a eles. Começaram cantando em emissoras de rádio no Rio de Janeiro, como a Mairink Veiga onde o animador César Ladeira lança então o agora trio como “de Ouro”.
Dalva (Adriana Esteves) casa-se com Herivelto (Fábio Assunção) numa cerimônia de umbanda (religião de Herivelto). O trio fazendo sucesso em todo o Brasil e daí entra a melhoria econômica e com isso algumas infelicidades conjugais de Herivelto e ele faz o mesmo com Dalva acusando-a de ter muitos amantes. Mas a carreira da dupla continua. Para Herivelto seria impossível não ter Dalva como solista, apesar de tudo. O vídeo apresenta quadros musicais luxuosos encenados no famoso Cassino da Urca, no início da década de 1940. Bailarinas e bailarinos muito bem vestidos, dançando em torno do trio. Mas as brigas continuam e os filhos do casal: Pery Ribeiro e Ubiratan Martins são obrigados a se internarem num colégio, obedecendo ordens da Justiça.
Da separação surge um duelo musical entre eles. Compositores amigos de Dalva elaboram canções para ela, cujas letras acusavam o ex-marido. Sambas-canções e boleros como “Tudo Acabado” (entre nós hoje de madrugada…); “Que Será?” (da minha vida sem o teu amor…); “Errei sim” (manchei o teu nome, mas foste tu mesmo o culpado…), entre outras. Dalva seguiu carreira sozinha elegendo-se “Rainha do Rádio Brasileiro” em 1951. E daí por diante até o seu “canto do cisne” em 1969 com sua interpretação em “Bandeira Branca”.
Microssérie bastante elogiada na época e assistidíssima. No elenco também Maria Fernanda Cândido. Ah! Assisti tudo isso nas plataformas digitais (Youtube) por exemplo.

Últimas

Correio Político 1002

Correio Político 1002

Tabata Amaral Um importante projeto para criar um protótipo de uma cadeira de rodas movida apenas pelos movimentos da cabeça, está sendo desenvolvido no Campus de Itapetininga do Instituto Federal...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Itapetininga perde Alceu Nanini

Esta semana faleceu o empresário Alceu Nanini. Católico fervoroso, teve uma vida exemplar dedicada a ajudar o próximo. Pessoa muito querida na cidade, Alceu foi vice-prefeito e vereador. Uma grande...

Rita de Cássia Moraes Leonel

O Pint of Science Itapetininga foi um sucesso

A avaliação de Cassiano Terra Rodrigues , organizador do evento , é que o Pint of Science Itapetininga 2024 foi um sucesso, com  participação intensa , diversificada e altamente gratificante....

Rita de Cássia Moraes Leonel

O impacto das chuvas do RS no agronegócio brasileiro

Por Maria Clara Ferrari - graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista em 1980, Latu Sensu em Gestão Agroindustrial pela Universidade Federal de Lavras. Experiência...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Rogério Sardela retorna aos palcos

Depois de quatorze anos, um experiente ator da cena teatral itapetiningana retornou aos tablados, Rogério Sardela, com a peça “Agora Eu Tô Solteiro” de sua autoria. A comédia é dirigida...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.