Deus é Pai

Foi na região da Galileia que Jesus deu início ao seu ministério salvífico. Nasceu em Belém, na Judeia, cumprindo a profecia de Miquéias, porém foi nos confins de Zabulom e Naftali, de acordo com a profecia de Isaías, que ele começou a pregar, apresentando-se como o Messias. Mateus, o evangelista, afirma que “o povo que estava assentado em trevas, viu uma grande luz”. Os moradores estavam assentados na região e sombra da morte, quando a luz raiou e Jesus, andando junto ao mar, pregava:-“Arrependei-vos, porque é chegado o reino de Deus.” As profecias foram e estavam se cumprindo. Que maravilha!

A sua pregação era poderosa, pois ele era o Onipotente. A mensagem atraía, porque os homens estavam assentados na sombra da morte. A voz de Cristo repercutia, uma vez que, batendo nos corações petrificados, ecoava. Ele não era a voz, como João Batista, mas era a própria Palavra, o Verbo Divino. Foram poucos, bem poucos os que aceitaram o convite para a salvação. Foram poucos e bem poucos os que deixaram tudo para segui-lo. Foram poucos, bem poucos os que aceitaram o convite: “Vinde a mim e eu vos farei pescadores de homens.”

Eram homens simples, como simples era o pregador que se despojara de tudo para salvar e redimir os que estavam assentados na sombra da morte. Convidava, prometendo transformá-los em pescadores de homens. Já eram pescadores, mas Cristo prometia-lhes um cargo superior. Pregava e curava. Todos podiam pregar, mas curar, só Ele, o Filho Unigênito de Deus-Pai e primogênito de Maria, a mulher cheia de graça. Pregava o Evangelho, isto é, as boas novas e curava, dando cumprimento a profecia de Isaías: “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores ele levou sobre si…” (Isaías 53:4)

Eles não sabiam orar e Cristo disse, ensinando: “Vós orareis assim…” Ensinou que eles deveriam entrar no quarto e fechando a porta, orar a Deus-Pai. Não disse que eles deveriam orar para Abraão, Isaque, Jacó, José, Malaquias e outros santos do passado, mas deveriam orar a Deus-Pai. Não disse que eles deveriam ser repetitivos, dizendo: Abençoa-nos, Senhor; Abençoa-nos, Senhor; Abençoa-nos, Senhor e assim por diante, como fazem os gentios. Deveriam orar em oculto, para que o Pai os recompensasse publicamente. Não disse Cristo que eles deveriam se assemelhar aos gentios, mas deveriam saber que antes que eles pedissem ao Pai, o Criador já sabia de suas necessidades antes deles pedirem. Cristo ensinou que eles deveriam invocar a Deus, chamando-o de “Pai Nosso”, pois embora eles fossem criaturas, poderiam ser filhos, gerados de novo, recebendo-o como salvador. Deus é Pai do homem que foi criado do pó da terra e Pai de Jesus, o único Filho gerado. Jesus é o Filho Unigênito e o homem é o filho criado, porém é a coroa da criação. Foi criado com poder para sujeitar todas as outras criaturas. Recebeu o homem o sopro divino e, como tal, tem domínio sobre todas as outras criaturas. Recebera do Eterno uma natureza dupla: o homem é pó e um dia voltará à terra, como era, porém o espírito voltará a Deus que o deu. O homem tem, como afirmou o teólogo José Borges dos Santos Jr. consciência própria, porque se distingue de tudo mais e nada faz sem saber o que está fazendo, porém tem determinação própria, porque tem a faculdade de obedecer e não obedecer, conforme queira.

Deus é nosso Pai e como Pai tem o poder de nos corrigir, quando não vivemos de acordo com a sua vontade. Deus é o nosso Pai, portanto, sejamos obedientes. Deus é Pai.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

Filmes para quem gosta de comer… e cozinhar

Filmes para quem gosta de comer… e cozinhar

BAO (2018). O curta-metragem dirigido por Domee Shi fala de amor, e usa comida para representar uma mãe cuidando e acompanhando o crescimento do filho. Tem um viés bastante simbólico,...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga