Em memória de Maria

Marcos não entra em detalhes. Narra, numa linguagem simples, no seu evangelho, a unção de Jesus. Diz o evangelista que Jesus, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher, trazendo um vaso de alabastro, com preciosíssimo perfume de nardo puro e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo sobre a cabeça de Jesus.
João, o apóstolo do amor, afirma que a mulher que ungiu Jesus era Maria, irmã de Lázaro e de Marta. O apóstolo do amor ainda afirma, que em Betânia, deram-lhe uma ceia. Marcos afirma que o benfeitor foi Simão, o leproso. Um texto completa o outro. A chave da interpretação do ato tão importante é a fala de Cristo: “Ela fez o que pôde”.
Como professor aposentado, pastor emérito e jubilado, sem ônus para a IPB, posso dividir o texto pedagogicamente: Em primeiro lugar pode-se destacar as características desta boa ação, como sejam: a sua boa obra era uma demonstração de amor. Ela amava Jesus e se deliciava ouvindo os seus ensinamentos. Foi por isso que ela derramou o bálsamo sobre a cabeça de Jesus. Em segundo lugar, ela fez um sacrifício. O texto assevera que o vaso de alabastro correspondia a um ano de salário. Alguém já afirmou e é verdade que “não devemos dar a Cristo aquilo que não nos custa nada”. Em terceiro lugar, a sua fé foi demonstrada por meio dessa unção. Ninguém, mas ninguém mesmo pode fazer nada por Jesus, caso não confie nele de todo coração. Em quarto lugar, foi uma obra oportuna, no momento oportuno e na hora certa, pois Simão oferecia a Cristo um banquete pelo seu restabelecimento, isto é, pela sua cura.
Por outro lado, aquela ação meritória, cheia de amor, produziu dois resultados diferentes: Alguns ficaram indignados e disseram: “Para que este desperdício”. João assegura que Judas Iscariotes foi quem disse: “Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres? ” Com a indagação, influenciou os outros discípulos. Iscariotes não estava preocupado com os pobres, mas assim se expressou porque era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava. O segundo resultado, partiu de Jesus que, aprovando o ato feminino, disse-lhe: “ela fez o que podia”.
Por fim, encerrando o comentário, pode-se afirmar, com todas as letras do abecedário, que Jesus aceitou a oferta, pois disse: Ela me fez boa obra”. Além disso, Jesus a justificou, nestes termos: “Deixai-a”. Por último, como se fosse uma chave de ouro, que encerra um soneto, Jesus a recompensou, dizendo aos futuros apóstolos: “O ato que ela fez será lembrado em todo mundo para memória sua”.
Cumpro a minha função de cronista, apresentando a história em memória de Maria de Betânia.

Últimas

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

Formado por Cris Bloes (piano), Celso Veagnoli  (saxofone),  Sérgio Frigerio (baixo) e Rodrigo Marinonio  (bateria), o quarteto Cris Bloes  e Banda reúne  músicos com  carreiras individuais consolidadas. Todos  são professores...

Correio Político 1003

Correio Político 1003

Pai da Criança Já começou o “vale tudo” na política de Itapetininga. Osmar Thibes, pré-candidato a prefeito pelo PSDB, começou mal a sua campanha. Declarou a um portal de notícias...

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Uma Ação Civil Pública feita pela advogada Maria Leticia Benassi Filpi na 2ª Vara Cível do Foro de Itapetininga, foi julgada parcialmente procedente pelo Juiz Aparecido César Machado No ano...

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) realizou quatro operações de Direção Segura Integrada no município de Itapetininga entre 2022 e 2024. Durante essas ações, foram abordados 2.367...

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Em uma sessão marcada pelo confronto de estudantes com policiais militares, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o projeto enviado pelo governador Tarcísio de Freitas sobre o Programa...

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

A data 17 de maio consolida, definitivamente, o maior programa de habitação popular já realizado pela Prefeitura de Itapetininga com a entrega oficial dos 164 terrenos do Programa Lote Social,...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.