Estilo e tendência em sintonia

Olha, tem gente nova por aqui! Meu nome é Jéssyca Ghirardi, sou estudante do terceiro ano de Moda e estarei com vocês mensalmente falando um pouquinho sobre moda e comportamento, tudo de um jeito bem descontraído. E para inaugurar a coluna, vamos comentar sobre a relação estilo e tendência?

Quem nunca ouviu o famoso ditado: “A primeira impressão é a que fica”? Que atire a primeira pedra aquele que nunca tirou conclusões precipitadas. Estando redondamente enganado ou milagrosamente correto, isso acontece sempre e em todas as vertentes. Com a roupa não seria diferente, não é mesmo?

Ainda mais em foco, a aparência sempre foi uma aliada da comunicação, por meio dessa linguagem não verbal passamos muitas informações sobre nós. Perguntas como idade, onde e com o que trabalhamos, estilo de vida, gosto musical, personalidade entre outras podem ser respondidas por meio da roupa que vestimos, de como arrumamos o cabelo, acessórios que usamos, maquiagem…

Tendo isso em vista, devemos fazer as escolhas certas, pensar na imagem que gostaríamos de passar, através da aparência, em certos momentos, como uma entrevista de emprego, um encontro ou uma ocasião especial, lógico, respeitando a ética. Mas existe um fator importantíssimo: o detalhe visual tem que ser o mesmo do emocional! Para isso, é indispensável usar aquilo que realmente tem a ver com a gente, aquilo que nos faça bem. A autenticidade é altamente recomendada, pois assim como não devemos inventar qualidades em uma entrevista de emprego, afirmando ser especialistas em algo que só conhecemos por nome, não podemos passar uma imagem visual daquilo que não somos.

Podemos, sim, usar o que está na moda, desde que seja adequado ao nosso estilo. Um exemplo ainda fresco na memória é o short-saia assimétrico. Quem não se lembra dessa peça que ganhou um espacinho no armário e no coração de muitas mulheres? O item foi usado de várias maneiras e estilos. Com tênis, com salto, com rasteira, camisa, blazer e camiseta, ele surpreendentemente ficou bom!

 As revistas, novelas e desfiles estão sempre ditando tendências, mas a nossa vida deve ser sempre a maior inspiração, é nela que devemos pensar, quando abrimos o guarda-roupa ou saímos às compras. É muito comum ouvir pessoas dizendo que comprou uma peça porque estava na moda, mas nunca conseguiu usá-la. Para essas ocasiões, já dizia Coco Chanel: “A moda sai de moda, o estilo não”.

Poucas coisas na vida são piores do que se sentir mal com alguma peça, tanto no conforto, estilo ou estética. Isso é capaz de mudar o humor de qualquer um, sem contar que justamente quando passamos por situações como essa, parece que o mundo decide abrir os olhos em nossa direção. Não há tendência que nos faça sentir mais confiável que nosso próprio gosto.

A moda é um fator muito importante, mas adequá-la ao nosso estilo é algo imprescindível, pois é por meio dele que nos expressamos, que conquistamos, que causamos olhares de admiração ou repúdio. É impossível agradar a todos, mas devemos agradar a nós mesmos, devemos usar as roupas a nosso favor, e se ela não nos fizer sorrir, mesmo que por dentro, sempre que a vestimos, não é tão boa quanto parece, não fez bem, não completou a mensagem.

 

Crédito da imagem: Reprodução

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga