Filho de Peixe

João, o secretário do coração de Jesus, na sua primeira carta diz: “Deus é amor”. (I João 4:8) O amor faz parte da essência divina. Fez, depois, um tratado, numa concisão brilhante, demonstrando o seu conhecimento daquele que soube amar, que é Jesus.
Cristo, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, é a demonstração do amor divino, pois o mesmo apóstolo, registrou estas palavras do Mestre: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Diz, ainda, que Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Depois, de um modo brilhante, afirma que aquele que crê nele não é condenado, mas quem não crê já está condenado; porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus”.
O ensino é claro e bem claro, porém há muitos que preferem crer, para ter a salvação, nos discípulos de Jesus.
Por outro lado aquele que afirma que crê em Jesus, precisa demonstrar tal fé, amando o seu próximo. Na mesma carta, João, “a fênix do amor divino”, assevera que “aquele que não ama, não conhece a Deus, porque Deus é amor”.(I João 4:8) Diz, ainda, que “se alguém diz: Eu amo a Deus, e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a qual não viu?” ( I João 4:20)
O apóstolo Paulo, também, fez um tratado conciso do amor, quando escreveu para os cristãos de Corinto, cidade grega. Afirmou o apóstolo que o amor é sofredor, é gentil, não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses. Não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Depois, concluindo, assevera que quem ama “tudo desculpa, tudo crê, tudo espera e tudo suporta”.( I Cor.13 )
Quem é de Deus ama, porque Deus é amor. Há um provérbio popular que diz: “Filhinho de peixe, peixinho é.” Se você de fato é filho de Deus, como você sempre afirma, mesmo sendo adotado, deve amar, uma vez que o próprio Filho Unigênito de Deus ordenou: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” ( João 13:34 e 35)
O exemplo que Cristo dá não é um homem, como o pastor, presbítero, diácono ou qualquer membro da igreja. Ele se dá como exemplo. Diz ele: “como eu vos amei.” Ele amou, deixando o Céu e a sua glória para se unir conosco. Deixou-nos e voltou para o Céu para preparar um lugar para nós, porém não nos deixou sozinhos, mas enviou o seu Espírito Santo para que ficasse conosco para sempre. É o Espírito Santo que nos protege, nos livra, nos ensina e nos faz lembrar das lições da Bíblia.
Você é filho de Deus ou criatura?

Últimas

Peça “Os malandros” estreia nesta segunda-feira

Espetáculos teatrais retornam com sucesso

Nesse final de semana, dois grupos teatrais da cidade estarão em cartaz. No Jardim Marabá, o auditório Municipal apresenta “Os Malandros”, produzido pela cia Tapanaraca Mutatis Mutandis. O musical será...

Professores dão dicas para segundo dia de provas

Professores dão dicas para segundo dia de provas

No próximo domingo (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 farão as provas de matemática e ciências da natureza. Para se sair bem, professores entrevistados recomendam...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga