Frenesi

Em 1955 haviam quatro cinemas aqui em Itapetininga. Não havia ainda a retransmissão televisiva, por tanto as únicas imagens movimentadas que víamos nessa urber eram as dos filmes. O Olana (depois Cine Itapetininga) na Monsenhor Soares em frente ao Clube Recreativo e que fechou suas portas (o cinema, em 2003); o São Pedro na Campos Salles; o São José (depois Palace), na rua Venâncio Ayres e o Aparecida do Sul, na Coronel Pedro Dias Baptistas (onde depois funcionou a Fabrica de Roupas “Magister”). Nesse último, a introdução do Cinema’s Cope uma tela estreita e ampla que possibilitava uma visão maior do espectador com um som bem mais potente, barulhento até e lá os filmes em cartaz duravam uma semana (ou até mais).

Numa cidade com uma população que beirava 50 mil habitantes, alguns filmes no Cine Aparecida do Sul ficavam um tempo enorme em exibição. Em maio de 1955, o hollywoodiano e bíblico “O Manto Sagrado” (que até hoje passa nos telecines, principalmente na Semana Santa), com os atores ingleses Richard Burton, Jean Simmons e o norte-americano Victor Macture chegou a ficar quinze dias em exibição, vindo gente de cidades vizinhas para assisti-lo. Uma barbaridade!

Na década de sessenta, parece que, após o golpe civil-militar de 1964, o Cine São José dá lugar a o Cine Palace na rua Venâncio Ayres, com sala reformada, exigência de paletó e gravata para os homens na entrada, coisa e tal. Transformou-se num cinema “chic”. Naquele tempo ir ao cinema aqui em Itapetininga era quase uma obrigação social. No Cine Olana, a primeira sessão aos domingos (exatamente às 19:15 da noite) era uma assinatura de ponto “da então sociedade itapetiningana”. A pessoa ia para ver e para serem vistas. O filme da tela não era (ou nada) importante. Simplesmente, ia-se a sala de exibição, principalmente aos domingos a primeira sessão eram um desfile de elegância (e beleza!). Os melhores vestidos e os ternos bem cortados. Lembro-me de uma música, um bolero (lindo!) mexicano, denominado “Frenesi” que era tocado no alto falante em interno da sala de espera do Cine São José antes do inicio da sessão. Bastava ouvir o som do “bolerão” que homens e algumas mulheres jogavam o cigarro entravam na sala principal para assistir o grande espetáculo de som e imagem movimentada.

Últimas

CORREIO POLÍTICO 997

CORREIO POLÍTICO 997

Exército Após o final do prazo para a filiação de possíveis candidatos, continua a corrida atrás de partidos políticos. Um número maior de partidos traz mais candidatos a vereador e...

Itapetininga tem quase 300 casos de dengue confirmados

Cidade registra 450 casos de Dengue em uma semana

Itapetininga registrou 450 novos casos de Dengue em uma semana. Ao todo, a cidade confirmou neste ano 1.531 casos positivos da doença. Um único caso de Chikungunya foi identificado em...

Queimadas aumentam em mais de 30% em 2024

Queimadas aumentam em mais de 30% em 2024

Em Itapetininga, nos primeiros quatro meses do ano, houve um aumento de 30% nos registros de queimadas em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com os...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.