Igrejas Frias

Com o passar do tempo, cada vez mais, sinto que estou ficando só. Vários colegas foram morar nas mansões celestiais, creio eu. Só Deus sabe. A minha turma que se formou comigo, no Seminário, todos já foram para a glória. Os novos que assumem o ministério não são acolhedores e para eles, na sua modernidade liberal, sem amor, desprezam os idosos e até os visitantes que vão à igreja, não são mencionados. O estranho entra e sai sem ser reconhecido.
Certa feita, na década de 1970, fui pregar numa Igreja Católica Apostólica Romana, em São Paulo, cujo pároco era o Pe. Luiz. Ele estudava comigo em Mogi das Cruzes, fazendo Complementação Filosófica. Na ocasião, havia muitas trocas de púlpito e lá, fui tão bem recebido, que me senti à vontade para falar da Divindade de Jesus, tema sugerido pelo colega.
Hoje, atualmente, muitas igrejas evangélicas são frias e não sabem acolher os visitantes, bem como os membros e idosos. Não seguem as lições práticas de Jesus e dos apóstolos.
Jesus deu exemplo, quando estava numa sinagoga, na região da Galileia. Na época não havia templos cristãos, uma vez que o cristianismo, numa linguagem popular e não teológica, é uma evolução do judaísmo. Pois bem, na sinagoga estavam todos sentados e observavam o comportamento de Jesus. Num cantinho, creio eu, estava um homem sentado e escondia a sua mão ressequida ou mirrada. Cristo não veio ao mundo para curar, mas, dando cumprimento a uma profecia de Isaías, curou muitos enfermos. Ele veio ao mundo para salvar o homem de seus pecados. O anjo disse para José: “Ela, Maria, dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”.
Voltando ao assunto do acolhimento: Jesus, olhando para o homem da mão mirrada, disse-lhe: “Vem para o meio”. Eis aí o acolhimento de Cristo. O homem foi destacado entre todos e foi para o meio da sinagoga. Jesus, como Deus, deu a ordem: “Estende a mão”. Ele estendeu-a. A mão mirrada foi restaurada, igualzinha à outra.
Pedro e João, às quinze horas, subindo as escadarias do templo de Jerusalém para orar, viram um homem coxo que esmolava. Não o desprezaram, porém Pedro disse-lhe: Olha para nós. O homem olhou para os apóstolos, esperando receber uma esmola. Pedro disse-lhe: Não tenho ouro e nem prata, mas o que tenho isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda. Diz Lucas, o médico, que Pedro, tomando-o pela mão direita, o levantou e imediatamente o homem foi curado. Os discípulos entraram no templo e o homem curado, saltando e louvando a Deus, entrou, também, com eles. Que acolhimento!
Eis o conselho de João: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor”.

Últimas

Itapetininga tem quase 300 casos de dengue confirmados

Cidade registra 450 casos de Dengue em uma semana

Itapetininga registrou 450 novos casos de Dengue em uma semana. Ao todo, a cidade confirmou neste ano 1.531 casos positivos da doença. Um único caso de Chikungunya foi identificado em...

Queimadas aumentam em mais de 30% em 2024

Queimadas aumentam em mais de 30% em 2024

Em Itapetininga, nos primeiros quatro meses do ano, houve um aumento de 30% nos registros de queimadas em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com os...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.