Macksound, mais um ícone que se vai…

Um dos símbolos do setor hoteleiro da capital paulista e também do Brasil, encerrou suas atividades nesta última terça-feira 07/12. Fechou suas portas definitivamente, após 42 anos de sua existência. O hotel Maksound Plaza situado na charmosa rua São Carlos do Pinhal, Bela Vista, paralela à Av Paulista, foi durante todo este tempo um ícone no aspecto arquitetônico, na vida noturna e na sua luxuosa hospedagem de São Paulo. Foi o primeiro cinco estrelas da cidade e recebeu ao longo dos anos, mais de 3 milhões de hóspedes, dentre eles, celebridades internacionais como a primeira ministra da Grã Bretanha, Margareth Thatcher, os Rolling Stones e Ray Charles, os príncipes Rainier e Albert, de Mônaco, a bela atriz francesa Catherine Deneuve e o diretor espanhol Pedro Almodóvar, entre tantos outros Até a “voz das vozes” o “the voice” Frank Sinatra além de se hospedar fez um show histórico. Foi locação de inúmeros filmes e novelas e séries da Globo. Ano passado, empresa pediu à Justiça recuperação judicial de R$ 81 milhões.
Me lembro nitidamente quando adentrei pela primeira vez no seu luxuoso saguão, eu era muito menino ainda, meu tio Ivan Barsanti Silveira, que me levou para conhecer o hotel. Claro que nunca me hospedei lá (rs) a diária era caríssima, mas além de ser um hotel o espaço disponibilizava um café- bar, restaurantes, piano bar, night club e poderia ser frequentado livremente. O Maksound Plaza abrigou também durante muitos anos um excelente teatro, tive a oportunidade de assistir uma peça teatral lá em 1992 com a querida Leomira Camargo Nunes, organizadora do tradicional grupo itapetiningano “Vamos ao Teatro”. Neste mesmo teatro o comediante Sergio Rabelo se apresentou durante muitos anos.
O que mais me impressionou foi toda aquela arquitetura ultra futurista, ao estilo do cult-movie Blade Runner, com seus elevadores panorâmicos, suas escadas e esteiras rolantes luminosas em neon, toda sua estrutura de vanguardista, e como uma “cereja saborosíssim no bolo”! No mezanino tinha um pianista que dedilhava belas canções, sentíamos como se estivesse em Nova York. Quando íamos assistir shows, principalmente de Caetano Veloso, aguardávamos ali no saguão amanhecer o dia para pegar o buzão na Barra Funda de volta a Itapê. Além de ser um lugar agradabilíssimo era muito seguro. Outra afinidade que tenho com este hotel é que quando morei em Sampa em 1996 por 1 ano, passava por lá praticamente todos os dias, pois era caminho para casa, que ficava muito próximo, na rua Una, Bairro Bela Vista (Bexiga).
Nos anos 1980 e 1990, o 150 Night Club foi uma das casas de espetáculos mais disputadas do Brasil.
Leia na íntegra em nosso site: correiodeitapetininga.com.br

Últimas

Cidade registra nova morte por Covid após dois meses

Semana registra 810 novos casos de Covid

A confirmação de novos casos de COVID-19 segue alta em Itapetininga. Em um semana, foram registrados 810 novos casos da doença. O número de morte por coronavírus na cidade chegou...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga