Nívea, a paixão pelo “lar” continua

Respeitável dama, admirada em todos os segmentos da sociedade itapetiningana, de família luminosa e honrada, nada melhor quando referir-se aos “guarnieris”, cujas qualidades de esposa, mãe, avó e amiga constituem sempre o índice de uma natureza singular.
Não conseguiu o tempo modificar- lhe o temperamento senão aprimorá-lo na sua existência de bondade e virtude, de modo que a consideração que todos lhe voltam descreve uma sincera e grande estima.
Originária de família do mais alto escalão da dignidade, onde pontificava sua progenitora Iracema Guarnieri, uma das mais célebres professoras da cidade, Nívea já se destacava desde tenra idade, em preocupar-se com o bem-estar e felicidade do próximo – independente de classe social.
Devotada religiosa – tanto que uma de suas parentes dedicou toda sua vida à Ordem Beneditina – Nívea teve sempre seus olhos voltados para a legião de desafortunados, apiedando-se do sofrimento das pessoas, notadamente das crianças sem parentes ou amigos. Assim procedia nas escolas onde lecionou por longo tempo e assim prosseguiu também com ações benéficas nesta Itapetininga que a viu nascer.
Fato trágico que ficou marcado na história local, ocorrido nos anos 1985. Trata-se de um forte temporal que desabou inesperadamente em Itapetininga, e uma criança morreu afogada no Ribeirão do Chá. O episódio abalou a cidade, pois a mãe precisando trabalhar era obrigada a deixar dois de seus filhos menores com uma garotinha de 7 anos em casa.
Após as chuvas as crianças saíram para ver o rio, quando uma delas caiu, perecendo frente aos olhos dos irmãos. Nesta época não havia absolutamente nada em Itapetininga para meninas ou meninos acima de sete anos, uma vez que as creches existentes recebiam apenas crianças de até seis anos.
Constatou-se, então, que muitos e muitos menores de 7 a 14 anos, ficavam pelas ruas, em casa com “padrastos” ou amigos. Muitas eram abusadas sexualmente, passavam fome, sofrendo vários tipos de agressões e acabavam se evadindo das escolas nos primeiros anos fundamentais, pois não tinham acompanhamento e nem apoio de quem quer que fosse.
Foi então que a Paróquia Nossa Senhora dos Prazeres – a nossa Matriz – através do novo pároco Pe. Mário Sampaio Donato sensibilizou-se com o lamentável fato, e apoio de algumas paroquianas destacando-se entre elas Célia Teresa, decidiu acolher as meninas no salão paroquial, enquanto suas mães trabalhavam. Durante vários meses elas ficaram no salão paroquial no período em que não estavam na escola “Major Fonseca”. Nesse período recebiam de voluntárias, como Célia Teresa Rodrigues Soares Hungria, Silvia Bentivenha, Nívea Guranieri e outras, o esforço escolar, brincavam, aprendiam boas maneiras e comportamento social.
Em 1986 Padre Mário inaugurava o Lar “Célia Teresa”, cujo prédio pertencia a Paróquia, empreendimento realizado com recursos próprios e auxílio provindo da Alemanha.
O Lar tem capacidade para comportar mais de cem meninas. Desses 30 longos anos de proficiência existência, a entidade – uma das mais organizadas e eficientes da cidade e região – 28 anos devem-se a competência, capacidade e amor de Nívea Guarnieri ao lar, tempo em que se encontra como presidente.

Últimas

Correio Politico – Edição 1010

Experiência e Renovação A Federação Brasil Esperança (PV, PT e Pc do B) está com uma chapa forte de pré-candidatos a vereador. Unindo experiência e renovação, a chapa de pré-candidatos...

Câmara aprova projeto de substituição de sacos plásticos convencionais por ecológicos

Prefeitura e Câmara suspendem publicações em sites

Devido à lei eleitoral, a Prefeitura e a Câmara de Itapetininga suspenderam, temporariamente, a exibição de notícias no site e no semanário oficial que impliquem em publicidade institucional. A medida...

Confira as principais notícias de 2022

Jeferson Brun lança pré-candidatura

O atual prefeito de Itapetininga, Jeferson Brun, atualmente filiado ao Republicanos, lançou oficialmente sua pré-candidatura a prefeito de Itapetininga. Caso se confirme o apoio oficial, Brun terá a companhia de...

Novos nomes surgem para  vice-prefeito

Novos nomes surgem para vice-prefeito

Na edição passada, o Jornal Correio publicou seis nomes que estão na disputa para entrar de vice-prefeito em Itapetininga. Mais duas pessoas estão ainda no jogo como ex-secretário municipal de...

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

No município de Itapetininga, o clima desfavorável marcou a temporada de colheita de figos neste ano, conforme relata Daniel Nache, produtor local. “Este ano foi desafiador desde o início, com...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.