O Brasil Precisa de Pessoas Convertidas

Michelle, Karla e Mariana estavam conversando sobre Soteriologia. Para aqueles que não sabem é uma parte da Teologia que se refere à salvação do ser humano. Michelle perguntou, dirigindo-se para mim que ouvia a conversa: – O que é conversão? Michelle, como o leitor já sabe, é aquela menina-moça que namora o meu neto. Ela é filha do Sr. Cláudio Costa de Almeida Júnior, o bancário.
Respondi de chofre, lembrando-me das aulas do Seminário, quando se decorava tudo para as sabatinas,dizendo: Conversão é voltar do pecado para Deus. É a tradução da palavra grega “metanoia” que significa mudar de mente. Jesus disse:-“ Arrependei-vos e crede no Evangelho. ”(Marcos 1:15)
Como as meninas demonstraram interesse em aprender, continuei, tomando como base a Bíblia. É lógico que não escrevo como foi essa conversa, por outro lado acho que no Céu haverá mais mulheres do que homens, uma vez que elas são muito mais interessadas em conhecer o plano de salvação. Os rapazes só falavam em futebol, mulheres e dinheiro.
A palavra “mente”, que vem de memória, não tem sentido apenas intelectual, porém, também, emocional e volitivo. As meninas não entenderam, pois demonstraram pelo semblante e expliquei, usando uma linguagem coloquial. Disse que a melhor definição de conversão, que pode ser traduzida por arrependimento, se encontra no Catecismo de Westminster, que assim reza: “Arrependimento para a vida é uma graça salvadora pela qual o pecador, tendo um verdadeiro sentimento do seu pecado e percepção da misericórdia de Deus, em Cristo, se enche de tristeza e de horror por seus pecados, abandona-os e volta para Deus, inteiramente resolvido a prestar-lhe nova obediência.”
Karla, que estava quietinha, perguntou: Conversão não é mudança de religião? – Não, respondi, é mudança de vida. É deixar de transgredir a lei divina e viver para Deus, procurando cada vez mais se igualar com Ele.
Mariana indagou:- Como assim? Escrevi a definição, num papel de caderno, que tirei do bolso, e fui sublinhando os termos, mostrando que na conversão o pecador sente o seu pecado e nota a misericórdia de Deus no sacrifício de Cristo. Depois fica triste por ser pecador, que é o elemento emocional. Por fim toma a decisão de abandonar o pecado e voltar-se para Deus, prestando-lhe obediência. Há três elementos na conversão: intelectual, emocional e volitivo, isto é, vontade de servir a Deus.
Michelle, que é muito engraçadinha, disse, rindo: O Brasil precisa de muitos convertidos.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga