O Forreio

Bem pra lá de onde Judas perdeu as botas, mais precisamente, na periferia da Constelação de Andrômeda, presenciei a existência bimilenar de um jornal fabuloso! Um oh! de espanto quase desintegrou minha pobre alma… Conto já…
Após cavalgar a minha mula-voadora 2,54 milhões de anos-luz, pousei num planeta desenvolvido barbaridade, fui gentilmente recebido e ovacionado pelos habitantes do lugar e só gente bonita, mas bonita mesmo, não esses monstrengos que a gente vê em filmecos de ficção. Lá, o mais feinho, no mínimo, é galã! Depois de degustar um prodigioso menu, embaixadores cosmopolitas, me levaram pra conhecer o mais deslumbrante jornal daquela freguesia planetária, o “Forreio”! O dito cujo é tão grande, mas tão grande que a sua sala de Redação ocupa um satélite inteiro e a diagramação, outro… Tem uma edição diária de 777 trilhões de exemplares… Um baita jornal, mesmo!
Já de cara, quase tive um chilique quando entrei na recepção… Que recepcionista mais linda, minha gente! A Miss Universo cá da Terra perto dela é calhau! E a telefonista, então? Uau! Após ser apresentado às celestiais beldades, como o cronista mais esquizoide da Via Láctea, fui levado à sala de Redação. Nossa! Minha gente! Se eu não visse, jamais acreditaria… Setenta mil redatores se descabelam diante de seus notebook-intergalácticos em 3ª Dimensão! Dez mil Chefes de Redação flutuavam pela imensa sala distribuindo puxões de orelha e dando ordens: “Vamu lá pessoal, nada de moleza!”
Fui apresentado aos fotógrafos – um batalhão, cujo chefe é um tal de “Maaique fahadas”… O destemido tem uma máquina fotográfica tão potente, mas tão potente, mas tão potente, que fotografa até pensamento do Divino-Santo-Pai!
Porém, o que mais me espantou foi o diagramador… Caramba! Que baita diagramador! O valente é tão gordo, mas tão gordo, que é obrigado a sentar-se em quatro cadeiras, senão… É um espécime raro, aliás, raríssimo! Corre um boato na galáxia, que ele é fruto de uma experiência biológica… Vai saber! E o sujeito, apesar de simpático, é estranho mesmo! Tem oito braços e manipula ao mesmo tempo, setecentos mil computadores! Talvez, por coincidência seu nome seja “Vavárium”! Possui uma visão telescópica ainda não explicada pela ciência… Adivinha pensamentos, prevê o futuro, fala dez mil línguas alienígenas e sequer anda pelo jornal, apesar de gorducho, levita! Na hora do almoço, presenciei um fenômeno: eu vi, juro que vi, novecentos entregadores avoantes de marmita entregar a bóia do simpático diagramador… E o “marmital” inteiro desapareceu numa garfada só!
Ao final da visita, fiquei sabendo que o “Mochileiro das Galáxias” passou por lá e fez pose ao lado dos trezentos mil funcionários! Se é verdade, não sei… Mas, depois do que vi nesse jornal, eu não duvido de mais nada! Semana que vem, eu conto mais!

Últimas

OAB contesta baixa vazão de água em barragem

OAB contesta baixa vazão de água em barragem

Um ofício da OAB de Itapetininga enviado para autoridades indica provável operação irregular das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) alimentadas pelas represas no curso do rio Turvo em Pilar do Sul....

Cidade registra 300 casos de Covid na semana

Casos de Covid desaceleram, mas UTI segue 70% ocupada

Itapetininga está há duas semanas sem registrar mortes em decorrência da Covid-19. O registro de novos casos também desacelerou, em uma semana foram confirmados 69 novos casos, uma média aproximada...

Escola Peixoto Gomide comemora 127 anos

Projeto “Falar é Bom” realiza palestras para jovens

O Projeto “Falar é Bom”, ação da Prefeitura de Itapetininga coordenada pela Secretaria Municipal de Promoção Social, retoma suas atividades presenciais, seguindo todas as medidas sanitárias, com foco no “Setembro...

Logística é aliada essencial do e-commerce

Logística é aliada essencial do e-commerce

O e-commerce é um setor que vem crescendo no Brasil e no mundo, principalmente em razão da pandemia de Covid-19, que impossibilitou a compra de produtos de forma presencial. Para...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga