O Mistério do Natal

Mateus, o evangelista, na sua biografia de Cristo, narra o nascimento de Jesus e a visita dos magos. Ele teve por objetivo apresentar Jesus como Rei. Se o evangelista Lucas descreve a visita que a virgem recebeu do anjo Gabriel, na região da Galileia, Mateus afirma que o anjo apareceu em sonhos para José e disse-lhe: “José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo. ” Concede a José o poder de dar o nome para o Redentor, nome que já tinha sido escolhido na eternidade.

Aparece no sonho dois nomes: José deveria dar ao menino o nome de Jesus, porque ele, o menino, salvaria o seu povo dos seus pecados. Depois, Mateus, afirma, que tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o profeta dissera que a virgem conceberia e daria à luz um filho e seria chamado pelo nome de Emanuel, que quer dizer: Deus conosco.

O primeiro nome destaca a finalidade do nascimento de Cristo. Ele, Jesus, salvaria o povo de seus pecados. Emanuel, o segundo nome, profetizado por Isaías, mostra o objetivo da encarnação, que é trazer Deus aos homens para proporcionar os meios para a redenção e estabelecer a intercessão infalível para todas as criaturas. Em resumo, pode-se dizer que Jesus, que é o Deus encarnado, é o revelador de Deus-Pai, o Redentor e o Mediador dos homens.

Como Deus, Jesus, disse: “ Quem me vê a mim, vê o Pai. ” (João 14:9) disse, ainda para Filipe: “Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? ” As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo, mas o Pai que permanece em mim, faz as obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai está em mim…” (João 14:8 a 11)

A Trindade é um mistério e é uma doutrina que deve ser aceita pela fé e ponto final.

Jesus é o Redentor dos homens e sem ele ninguém tem a salvação. Pedro, o apóstolo, disse: “Este Jesus, que é a pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. ” (Atos 4:!!)

Jesus é o Mediador dos homens e ninguém mais. Há muitos que oram a Deus, pedindo a intercessão de mulheres e homens santos que morreram e descansam de suas obras. Eles não têm poder, porque já morreram e não são onipotentes, oniscientes, onipresentes, como Deus. Jesus, sim, pois ele é Deus e o apóstolo Paulo exortou: “ Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem. ”
No Natal, é bom refletir nas doutrinas fundamentais do cristianismo. Não se deve substituir Jesus, que é o Deus- conosco, o Redentor e o Mediador pelas suas criaturas piedosas e santas. O profeta Isaías, inspirado por Deus, indaga: “ a favor dos vivos interrogar-se-ão aos mortos? ” (Isaías 8:19) Ele aconselha recorrer-se a Deus e não aos mortos e o único mediador é Jesus e ponto final. Jesus é Deus conosco.

Últimas

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Câmara cassa mandato do vereador Codorna

Na última quinta-feira, dia 22, em Sessão Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Itapetininga (CMI), 15 dos 19 vereadores votaram pela cassação do mandato do parlamentar de oposição Eduardo Codorna...

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

Prefeitura promove Campanha com exames de Hepatite B e C

No mês em que é celebrado o “Dia Internacional do Combate às Hepatites Virais”, a Prefeitura de Itapetininga, por meio da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância Epidemiológica promovem...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga