ONDE MORAR

Em nosso emaranhado de carências, é difícil diagnosticar qual a mais constrangedora.
Saúde, segurança, educação e transportes afetam diariamente a vida de todos, e são temas recitados em todos os ambientes. A falta de habitação, contudo, está presente na rotina de milhões de pessoas, sem merecer respostas e planos objetivos de solução.
Existem pessoas que não moram em imóveis próprios, mas possuem nas garagens veículos mais valiosos que as casas onde habitam. Em tais casos, a sensibilidade feminina sentencia que, quando viúva, estará forçada e residir, com os filhos, na caminhonete.
Outros, não raro empresários, deixam de adquirir residências para evitar a descapitalização de seu comércio. Feitas as contas, concluem que o pagamento de aluguéis pode ser mais vantajoso que o investimento na aquisição do imóvel.
A falta de habitação, no Brasil, é centenária, e costuma frequentar o rol de favores de um ou outro mandatário. São raros os que encaram o problema como integrante da falta de planejamento urbano e formulação de prioridades, matriz da formação de guetos e ambientes socialmente empobrecidos e violentos.
A formação espontânea de bairros, não raro a partir de parcelamentos informais de solo, força os governos a malabarismos que tentam, em vão, remendar e acudir a falta de estruturas públicas de atendimento, inclusive saneamento. É comum o surgimento de favelas insalubres, sob o olhar complacente dos poderes públicos.
Os sorteios de beneficiários de conjuntos residenciais populares, presenciados pela angústia de milhares e milhares de interessados, é cena comum Brasil afora. A casa própria é sonho e direito de milhões de famílias, e nada mais lógico e natural que perseguir a obtenção do próprio cantinho.
Nossas cidades, a maioria, não possuem qualquer planejamento urbano, e os planos, não raros, constituem peças de oratória aplicada, não raro cópias de outros, não surgidos a partir de diagnósticos objetivos.
São raríssimos os estoques de terrenos públicos, e pouco frequentes os incentivos aos loteamentos privados. O próprio recebimento de aluguéis é visto como renda a ser pesadamente tributada, com ônus que recai sobre os inquilinos, a pretexto de taxar proprietários.
Existem sem-tetos que necessitam tão somente de um terreno, e são capazes de construirem casas, isoladamente ou em mutirão. Outros, necessitam do imóvel já edificado. A solução mais praticada tem sido a disponibilização, insuficiente, de áreas distantes, com lotes e casas que não permitem aumentos da área edificada.
Os subsídios aos créditos habitacionais de longo prazo são menos onerosos que o atendimento a problemas sociais decorrentes da falta de habitação. Como sempre, são menores que os custos de obras inúteis, não raro suntuosas, e dispêndios com séquitos e mordomias palacianas.
Recursos e soluções existem. Faltam, aqui e ali, gestores com capacidade e disposição para adotá-los.

Últimas

Correio Político 1002

Correio Político 1002

Tabata Amaral Um importante projeto para criar um protótipo de uma cadeira de rodas movida apenas pelos movimentos da cabeça, está sendo desenvolvido no Campus de Itapetininga do Instituto Federal...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Itapetininga perde Alceu Nanini

Esta semana faleceu o empresário Alceu Nanini. Católico fervoroso, teve uma vida exemplar dedicada a ajudar o próximo. Pessoa muito querida na cidade, Alceu foi vice-prefeito e vereador. Uma grande...

Rita de Cássia Moraes Leonel

O Pint of Science Itapetininga foi um sucesso

A avaliação de Cassiano Terra Rodrigues , organizador do evento , é que o Pint of Science Itapetininga 2024 foi um sucesso, com  participação intensa , diversificada e altamente gratificante....

Rita de Cássia Moraes Leonel

O impacto das chuvas do RS no agronegócio brasileiro

Por Maria Clara Ferrari - graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista em 1980, Latu Sensu em Gestão Agroindustrial pela Universidade Federal de Lavras. Experiência...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.