Os criadores da elegância em Itapetininga

Foi na época que as pessoas qualificadas como “das mais importantes” ou de gosto apurado eram observadas e comentadas nas ruas da cidade, com surpreendente admiração. Eram comerciantes, empresários, industriais, professores, médicos, advogados e outros, vestiam-se impecavelmente. Não só em dias comuns, como em festas ou eventos variados, assim como se sobressaiam em trânsito pelas vias públicas.
Constituíam-se o que se considerava o suprassumo da elegância, desfilando aos olhos de todos, com garbo e “charme”, como se apregoava pelos habitantes locais.
Os responsáveis peço belo cenário “alegre e saudável para os olhos” eram os simpáticos alfaiates, exímios e criadores, artistas da tesoura, que sentiam-se orgulhosos em confeccionar, artisticamente, ternos do mais alto padrão e qualidade. Tudo em tecidos de primeira categoria – algodão, lã, linho. Tudo obedecendo e atendendo as recentes modas surgidas nas famosas metrópoles.
Dentre tantos cavalheiros de gosto apurado nos trajes usados – e sempre renovados- destacavam-se os probos e ilustres cidadãos, como Hermes quarentei, Godofredo Belfort, Asthor Barth, Jair Barth, Arnaldo Barreti, Jango Mendes, Rodolfo Miranda Leonel, Fernando Rios, Aníbal Teixeira e seu filho Sérgio, os irmãos Tambelli, Geraldo Martins de Mello, Francisco Fabiano Alves, Gumercindo e Paulo Soares Hungria, enfim… grande parte da população.
Eram pessoas com fineza o vestir e distinção …até no caminhar.
Pode-se afirmar que os responsáveis pelo trajar atraente desses itapetininganos recaia nos magos alfaiates desta localidade e que não eram poucos. Edil Lisboa, Reinaldo Ambrósio, irmão Gimenez, Santos –também presidente da associação Atlética – Ginez, Gabriel Zaidan, Benjamin Perllof, Manolo Martins – um entusiasta pela classe – Joaquim Pinto (Carioca), Agenor, Aleixo, Climinácio, Toco. Profissionais que se dedicavam com amor e arte ao ofício.
Com o surgimento gradativo das grandes lojas – comercializando terno e outros acessórios masculinos, as alfaiatarias desapareceram e, atualmente nada restou daqueles estabelecimentos . A última das alfaiatarias foi a do Edmur, na Quintino Bocaiuva.
Neste 06 de setembro, comemora-se o “Dia do Alfaiate”, data em que os profissionais, em décadas passadas, comemoravam entusiasticamente com extensa programação: Missa na Catedral ou Igreja do Rosário, almoço nos hotéis Vitória ou São Paulo, partida de futebol e grande baile de gala, realizado no Clube Venâncio Ayres ou Recreativo, sempre contando com a presença de autoridades. Hoje, deste dia restaram apenas saudades.

Últimas

Correio Politico – Edição 1010

Experiência e Renovação A Federação Brasil Esperança (PV, PT e Pc do B) está com uma chapa forte de pré-candidatos a vereador. Unindo experiência e renovação, a chapa de pré-candidatos...

Câmara aprova projeto de substituição de sacos plásticos convencionais por ecológicos

Prefeitura e Câmara suspendem publicações em sites

Devido à lei eleitoral, a Prefeitura e a Câmara de Itapetininga suspenderam, temporariamente, a exibição de notícias no site e no semanário oficial que impliquem em publicidade institucional. A medida...

Confira as principais notícias de 2022

Jeferson Brun lança pré-candidatura

O atual prefeito de Itapetininga, Jeferson Brun, atualmente filiado ao Republicanos, lançou oficialmente sua pré-candidatura a prefeito de Itapetininga. Caso se confirme o apoio oficial, Brun terá a companhia de...

Novos nomes surgem para  vice-prefeito

Novos nomes surgem para vice-prefeito

Na edição passada, o Jornal Correio publicou seis nomes que estão na disputa para entrar de vice-prefeito em Itapetininga. Mais duas pessoas estão ainda no jogo como ex-secretário municipal de...

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

No município de Itapetininga, o clima desfavorável marcou a temporada de colheita de figos neste ano, conforme relata Daniel Nache, produtor local. “Este ano foi desafiador desde o início, com...

Rodovias registram 12 mortos em acidentes

Rodovias registram 12 mortos em acidentes

Durante o feriado prolongado de 9 de julho, as rodovias administradas pela CCR SPVias em Itapetininga e região registraram um saldo de 12 mortos e 51 feridos em 22 acidentes....

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.