PÃO OU CIRCO

As exposições e feiras agropecuárias estão presentes em grande número de cidades, Brasil afora.
Inicialmente inspiradas na valorização das atividades rurais, incremento de negócios e disseminação de tecnologias, tais exposições já ocuparam lugar de destaque na gastança pública. Houve um tempo em que shows eram patrocinados pelos cofres públicos, acabando transformados em visível instrumento de propaganda eleitoral e popularização de políticos.
No mais ridículo dos exemplos, artistas famosos interrompiam a apresentação, para agradecimento ao prefeito e políticos locais, citando-os um a um. Às oposições restava um cantinho pouco percebido na platéia, e a espera pelo anúncio dos prejuizos do evento, para lamentar a persistência de problemas não resolvidos, sob o perpétuo argumento da falta de verbas.
Aos poucos, os cofres públicos foram deixando de patrocinar os famigerados shows, limitando o apoio ao fornecimento de estrutura e colaborações não financeiras. Os riscos de eventuais prejuizos acabaram arcados por sindicatos rurais e setores privados.
Os shows milionários de artistas famosos, parques de diversão e rodeios sempre atrairam multidões, pouco interessadas nos objetivos originais do evento. À multidão, interessa o circo, pouco importando se instalado em congresso de física nuclear, encontro de filósofos ou feira agropecuária.
Rodeios, em suas modalidades mais cruéis, tornam-se crescentemente proibidos, e o custo dos grandes shows torna o patrocínio cada vez mais arriscado. Com isso, as feiras e exposições agropecuárias ensaiam um retorno às origens, buscando atrair interessados em atividades, tecnologias e produtos relacionados, com um ou outro atrativo, inclusive artistas locais.
Continuam, prósperas, as festas tradicionamente grandiosas, não raro de importância internacional, com forte presença industrial e reflexos turísticos. Nas pequenas e médias, contudo, ocorre um justificado e lógico retorno às origens.
O comércio das pequenas e médias cidades sempre sofreu as ressacas das festas que atraiam multidões. Tais cidades, através das festas, exportavam economias populares.
A involução das exposições agropecuárias pode premiar as iniciativas, méritos, produtos e talentos regionais, pouco notados no burburinho das multidões atraidas por sucessos e diversões em moda. Descongestionadas e com menores custos, as feiras tornarão mais cômodas e eficientes as visitas de contingente efetivamente interessado no tema rural, industrial ou comercial.
Shows, rodeios e parques grandiosos continuarão sendo ofertados, sempre que a iniciativa privada resolva, em eventos isolados, ofertá-los, sob risco e responsabilidade própria.

Últimas

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

Formado por Cris Bloes (piano), Celso Veagnoli  (saxofone),  Sérgio Frigerio (baixo) e Rodrigo Marinonio  (bateria), o quarteto Cris Bloes  e Banda reúne  músicos com  carreiras individuais consolidadas. Todos  são professores...

Correio Político 1003

Correio Político 1003

Pai da Criança Já começou o “vale tudo” na política de Itapetininga. Osmar Thibes, pré-candidato a prefeito pelo PSDB, começou mal a sua campanha. Declarou a um portal de notícias...

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Uma Ação Civil Pública feita pela advogada Maria Leticia Benassi Filpi na 2ª Vara Cível do Foro de Itapetininga, foi julgada parcialmente procedente pelo Juiz Aparecido César Machado No ano...

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) realizou quatro operações de Direção Segura Integrada no município de Itapetininga entre 2022 e 2024. Durante essas ações, foram abordados 2.367...

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Em uma sessão marcada pelo confronto de estudantes com policiais militares, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o projeto enviado pelo governador Tarcísio de Freitas sobre o Programa...

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

A data 17 de maio consolida, definitivamente, o maior programa de habitação popular já realizado pela Prefeitura de Itapetininga com a entrega oficial dos 164 terrenos do Programa Lote Social,...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.