RELIGIÕES OFICIAIS

O Estado brasileiro é, por definição legal, laico, não devendo interferir no livre exercício de quaisquer credos e cultos.
Na prática, tal laicidade é pouco praticada. Permitimos a venda de horários, na programação diária de emissoras rádios e TV.
Tal venda de horários representa a mercantilização de concessões públicas, por particulares, o que soa como rematado absurdo. Instituições religiosas, ao adquirem horários de maior audiência, angariam maior número de fiéis.
A própria concessão de emissora a instituição religiosa é controversa, e, por ser laico, deveria o Estado concedê-la a todas, ou a nenhuma. Conceder a apenas algumas é privilegiar credos.
Não podemos ignorar que muitas instituições religiosas manejam verdadeiras fortunas, devendo prestar contas ao fisco, tal qual quaisquer outras instituições. Se a fonte de recursos é difusa, representada por doações de fiéis, a destinação dos recursos tem valores e finalidades concretas, devendo ser devidamente escrituradas e demonstradas.
A sagrada e protegida liberdade de crença e culto não pode ser confundida com a liberdade de prometer o impossível, noticiar o fato não ocorrido e mercadejar o ingresso no céu. Pode soar estranho, mas o fiel de qualquer credo deve estar protegido pela legislação que protege o consumidor e qualquer incauto.
Sem qualquer intenção de censura ou policiamento, deve ser acompanhado o conteúdo de alguns programas religiosos de rádio e TV. Mesmo confiando no poder da fé, é interessante saber que, sem a identificação dos que testemunham, são noticiadas curas inimagináveis e enriquecimentos meteóricos.
A justiça brasileira já sentenciou a devolução de doações feitas de boa fé, por pessoas induzidas a tanto. Muitas vezes, as doações e ofertas ultrapassam a capacidade financeira do fiel, causando transtornos no ambiente e sobrevivência familiar.
São raros os municípios onde as sedes religiosas são obrigadas a respeitar o sossego público, pois a liberdade de culto não autoriza o barulho que incomoda toda a vizinhança. Deus não é surdo !
Nas campanhas eleitorais, a aproximação dos candidatos com templos e cultos soa ridícula, e um mesmo candidato consegue professar e ser fiel a todas as crenças. Passadas as eleições, raramente é visto em qualquer templo.
As religiões atuam positivamente na sociedade, com obras e providências que atenuam ou resolvem uma série de problemas humanos, seja em penitenciárias, creches, escolas, alimentação, profissionalização, socialização, etc. Muitos, que perderam o medo da polícia e o respeito às leis, não delinquem por apelo de Deus. Muitos, excluídos, encontram o respeito humano e a solidariedade nos ambientes religiosos.
As crenças são intocáveis, e dizem respeito a convicções íntimas, mas as igrejas são organizações humanas, sujeitas aos erros acertos da espécie.

Últimas

Correio Político 1002

Correio Político 1002

Tabata Amaral Um importante projeto para criar um protótipo de uma cadeira de rodas movida apenas pelos movimentos da cabeça, está sendo desenvolvido no Campus de Itapetininga do Instituto Federal...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Itapetininga perde Alceu Nanini

Esta semana faleceu o empresário Alceu Nanini. Católico fervoroso, teve uma vida exemplar dedicada a ajudar o próximo. Pessoa muito querida na cidade, Alceu foi vice-prefeito e vereador. Uma grande...

Rita de Cássia Moraes Leonel

O Pint of Science Itapetininga foi um sucesso

A avaliação de Cassiano Terra Rodrigues , organizador do evento , é que o Pint of Science Itapetininga 2024 foi um sucesso, com  participação intensa , diversificada e altamente gratificante....

Rita de Cássia Moraes Leonel

O impacto das chuvas do RS no agronegócio brasileiro

Por Maria Clara Ferrari - graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista em 1980, Latu Sensu em Gestão Agroindustrial pela Universidade Federal de Lavras. Experiência...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Rogério Sardela retorna aos palcos

Depois de quatorze anos, um experiente ator da cena teatral itapetiningana retornou aos tablados, Rogério Sardela, com a peça “Agora Eu Tô Solteiro” de sua autoria. A comédia é dirigida...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.