RESPEITO E DESORDEM

A diversidade humana é o sal da terra.
É também o destempero que impede a plena paz e calmaria das ditaduras, armadas ou democráticas. A diversidade impede que sejamos um clone, e estimula a criatividade que inova e aperfeiçoa.
Poucos povos conseguem fazer da diversidade um elemento enriquecedor. São poucos os povos que sabem conviver com ideários e manifestações discordantes, e poucos são os idealistas e manifestantes que respeitam as discordâncias e entendem que gerações guardam valores e tradições não descartáveis.
Não pode ser exigido de avô, que passeia com o neto de sete anos, feição alegre, ao cruzar com Maria amassando Aurora, ou Benedito beijando Sebastião. Podemos exigir que respeite e não discrimine a diversidade sexual, mas devemos respeitar seu pacífico inconformismo.
É justo e nada conservador que um cidadão exija, do Estado, a retirada da cracolândia fundada em seu portão, por mais que cientistas e estudiosos expliquem o crescimento das drogas e a infelicidade decorrente se seu consumo, por multidões.
É difícil convencer, comerciantes e frequentadores de shoppings, espaços privados, que a quebradeira e corre-corre da multidão de rolezistas podem, remotamente, ter inspirações idealistas e ser decorrência de inconformismo social. Podem e devem exigir respeito ao patrimônio, segurança e tranquilidade.
Uma família de agricultores, que ao longo de gerações acumulou trabalho, constituindo capital, não pode consentir que sua propriedade seja invadida por turbas que questionam o direito de propriedade, nem pode ser forçada a conviver com a ocupação, enquanto agentes do Estado dialogam com invasores, muitas vezes por longos períodos. Não é fácil aceitar que uma ordem judicial de desocupação dependa, para cumprimento, de análises de conveniência, pelo Executivo.
Nossos mandatários, legislativos e executivos, são reféns do despreparo, e poucos conseguem entender que todos os direitos sociais e políticos são baseados na garantia aos direitos individuais. Sem a garantia ao direito de cada um, a sociedade é uma grande e desnorteada turba.
Por aqui, cidadãos julgados e sentenciados podem ser degolados, mesmo sob a formal tutela do Estado. Agentes dos Correios não podem trabalhar em guetos violentos, índios cobram pedágios e manifestações coletivas não devem ser reprimidas, ainda que repressoras e violentas.
O exercício de mandatos deixou de ser um reinado personalíssimo, de conchavos políticos e distribuição de benesses, para ser um garantidor de direitos e intérprete da sociedade. Tapar buracos, aparelhar partidariamente a Administração, festejar inaugurações e assinar decretos de nomeações já não bastam.
Precisamos, como nunca, de líderes. Os governos perderam o liame com a sociedade. Uma simples lombada, cuja ausência tenha causado dezenas de mortes, só é conseguida quando ônibus são queimados e o trânsito impedido.
Hospitais e Centros de Saúde só são equipados quando a imprensa aponta o absurdo, e corrupções seguem solenemente ignoradas, e toleradas, até que tornadas públicas.
Voltamos à idade da pedra. Deixamos de ser um conjunto respeitoso de diversidades para ser um aglomerado confuso e desamparado.
Não vemos luz no fim desse túnel.

Últimas

Usuários aprovam transporte coletivo gratuito

Após 100 dias população aprova ônibus gratuito

Com avaliação positiva da maioria da população, o transporte público gratuito em Itapetininga fez cem dias no início do mês de abril. A medida foi implementada pelo prefeito Jeferson Brun...

Cidade confirma primeiro caso de varíola dos macacos

Itapetininga registra novo caso de Chikungunya

Itapetininga registrou um novo caso de Chikungunya nesta quinta-feira, o paciente é uma mulher de 25 anos, que já está recuperada. O caso é autóctone, ou seja, que se origina...

Pronto Socorro 2 do Hlob começa a funcionar

Pronto Socorro 2 do Hlob começa a funcionar

O Hospital Doutor Léo Orsi Bernardes, sob gestão da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo), abriu ontem (17/04), de forma emergencial, o Pronto Socorro 2, devido à alta demanda de...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.