Salário do Pecado

D. Mariquinha havia falecido. Aliás o seu nome completo era D. Maria de Alencar Ferreira de Castro Alenquer, porém, como era baixinha, todos a chamavam, carinhosamente, de D. Mariquinha. O seu filho era o Dr. William de Castro Ferreira. Quando ela faleceu, o seminarista José escreveu uma carta de pêsames para o Dr. Ferreira, com o objetivo de confortá-lo e, na missiva, disse, citando o apóstolo Paulo: “O salário do pecado é a morte.” (Rom. 6:23)
Dr. William, que não é dado aos assuntos teológicos, ficou bravo e respondeu ao jovem seminarista, dizendo que a sua mãe tinha sido uma santa e não merecia tal castigo. O jovem calou-se e fechou-se no seu claustro, uma vez que não entendeu o desaforo do bacharel que era tido por todos de Doutor. De fato era bacharel e jamais havia defendido tese, mas colocara na placa o nome pomposo de Dr., pois todos os bachareis tinham esse costume. São manias da Terra de Vera Cruz.
Como fiquei sabendo do assunto, resolvi entrar na questão, defendendo o seminarista. Sei, por outro lado, que entrei num terreno escorregadio, pois a Bíblia diz:-“ O que, passando, se mete em questão alheia é como aquele que toma um cão pelas orelhas.” ( Prov. 26:17) Até rimou. Moisés, no seu livro de Gênesis, afirma que Deus assim disse para Adão e Eva: “De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” (Gênesis 2:16,17) O seminarista não errou, assim como o apóstolo Paulo, uma vez que a morte é uma consequência natural da desobediência do casal que era o representante legal da raça humana. O Catecismo de Westminster indaga: “Caiu todo o gênero humano na primeira transgressão?” Depois a resposta: “O pacto sendo feito com Adão, como representante, não para si somente, mas para toda a sua posteridade, todo o gênero humano, descendendo dele por geração ordinária, pecou nele e caiu com ele na primeira transgressão.” Logo o seminarista acertou, porém ele errou, uma vez que tratou de um assunto que é para os cristãos, crentes em Jesus, e que aceitam a Palavra de Deus como única regra de fé e prática. Às vezes tem que dançar conforme a música. A Escritura afirma que o casal perdeu imediatamente a sua comunhão com Deus e procurou, como se pudesse, esconder do Criador. Foi a morte espiritual, isto é, a separação do homem de Deus. A segunda morte é a física, que é a separação da alma do corpo. Deus, logo em seguida, disse ao representante da raça humana: “No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra, porque dela foste tomado: porquanto és pó e em pó te tornarás.” A terceira é a morte eterna e só passará por ela quem não aceita o plano de salvação na pessoa de Cristo. Esta morte consiste na separação eterna do homem de Deus.
– Credo! Deus me livre, disse Rafael que não entrou na história.

Últimas

Correio Político 1002

Correio Político 1002

Tabata Amaral Um importante projeto para criar um protótipo de uma cadeira de rodas movida apenas pelos movimentos da cabeça, está sendo desenvolvido no Campus de Itapetininga do Instituto Federal...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Itapetininga perde Alceu Nanini

Esta semana faleceu o empresário Alceu Nanini. Católico fervoroso, teve uma vida exemplar dedicada a ajudar o próximo. Pessoa muito querida na cidade, Alceu foi vice-prefeito e vereador. Uma grande...

Rita de Cássia Moraes Leonel

O Pint of Science Itapetininga foi um sucesso

A avaliação de Cassiano Terra Rodrigues , organizador do evento , é que o Pint of Science Itapetininga 2024 foi um sucesso, com  participação intensa , diversificada e altamente gratificante....

Rita de Cássia Moraes Leonel

O impacto das chuvas do RS no agronegócio brasileiro

Por Maria Clara Ferrari - graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista em 1980, Latu Sensu em Gestão Agroindustrial pela Universidade Federal de Lavras. Experiência...

Rita de Cássia Moraes Leonel

Rogério Sardela retorna aos palcos

Depois de quatorze anos, um experiente ator da cena teatral itapetiningana retornou aos tablados, Rogério Sardela, com a peça “Agora Eu Tô Solteiro” de sua autoria. A comédia é dirigida...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.