Tempo das cavernas

A humanidade caminha por entre avanços e recuos.
Alguns avanços, como o respeito aos animais e novos comportamentos no trânsito, não admitem recuos, e os infratores acabam punidos na forma da lei, sempre severa. Tais avanços acabam incorporados aos hábitos e valores de todos.
Pouco ou nada avançamos justamente no quesito respeito humano, recordista em omissões e erros de autoridades as mais diversas, de todos os âmbitos.
Qualquer cidadão pode equipar seu veículo com o mais potente dos equipamentos sonoros, e sair demonstrando sua idiotia fazendo tremer calçadas, de locais de comércio ou residências. Pode conduzir seu inferno volante a loteamentos às margens de represas ou regiões de chácaras, onde a calmaria é sempre esperada.
Tal cidadão dificilmente será obstado em seu percurso, ainda que passe por legiões de autoridades. É tamanha a sensação de impunidade que a caçamba de grandes caminhonetes mal consegue conter o enorme equipamento sonoro.
Se algum vizinho pouco civilizado locar seu imóvel a festeiros de fim de semana, ou juntar os próprios amigos, terá adquirido o direito de produzir som alto a qualquer hora, inclusive madrugada adentro, impedindo o sono e perturbando o sossego de toda a vizinhança. Ao prejudicado, que ingenuamente julga habitar um país civilizado, com o aparato estatal sempre defensor de direitos básicos, resta o apelo à Polícia Militar, que nem sempre comparece ao local dos fatos.
Quando comparece, a Polícia Militar solicita ao incomodante que diminua o som, e nem sempre é atendida. O incomodante, via de regra, não é conduzido ao plantão policial, e nada acontece com o equipamento sonoro causador do crime ou contravenção.
O cidadão, que ainda crê e respeita a PM, aprende que a repressão, no sentido de obrigar a cessação da violência sonora, que os próprios policiais testemunharam, não mais existe. Resta procurar uma delegacia de polícia, registrar um boletim de ocorrência, e aguardar, aguardar e aguardar alguma consequência punitiva ou inibidora da falta de educação e pouca civilidade de alguns.
Botecos escandalosos seguem importunando vizinhanças, e prédios inteiros são atormentados por um ou vários animais, com som alto. Em Itapetininga, dezenas e dezenas de veículos adentram a área da Lagoa da Chapadinha, aos fins de semana, para a produção do inferno sonoro. Sequer a Guarda Municipal comparece, fazendo valer a norma que proíbe o acesso de veículos, naquele local.
Vivemos em plena idade da pedra, apesar do fato de constituir, o incômodo sonoro, uma questão de saúde pública. Até quando ???

Últimas

Correio Politico – Edição 1010

Experiência e Renovação A Federação Brasil Esperança (PV, PT e Pc do B) está com uma chapa forte de pré-candidatos a vereador. Unindo experiência e renovação, a chapa de pré-candidatos...

Câmara aprova projeto de substituição de sacos plásticos convencionais por ecológicos

Prefeitura e Câmara suspendem publicações em sites

Devido à lei eleitoral, a Prefeitura e a Câmara de Itapetininga suspenderam, temporariamente, a exibição de notícias no site e no semanário oficial que impliquem em publicidade institucional. A medida...

Confira as principais notícias de 2022

Jeferson Brun lança pré-candidatura

O atual prefeito de Itapetininga, Jeferson Brun, atualmente filiado ao Republicanos, lançou oficialmente sua pré-candidatura a prefeito de Itapetininga. Caso se confirme o apoio oficial, Brun terá a companhia de...

Novos nomes surgem para  vice-prefeito

Novos nomes surgem para vice-prefeito

Na edição passada, o Jornal Correio publicou seis nomes que estão na disputa para entrar de vice-prefeito em Itapetininga. Mais duas pessoas estão ainda no jogo como ex-secretário municipal de...

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

Clima desfavorável afeta produção de figo na cidade

No município de Itapetininga, o clima desfavorável marcou a temporada de colheita de figos neste ano, conforme relata Daniel Nache, produtor local. “Este ano foi desafiador desde o início, com...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.