Tropicão de um destemido (na calçada do inferno!)

Andava eu, lá pras bandas da Rodoviária em direção à farmácia pra comprar meu Losartan… Caminhava a passos lentos, distraído barbaridade, encafifado que só vendo e, de repente, o planeta parece ter um chilique… Isso mesmo, querido leitor, a Terra tem um surto cósmico e a calçada na qual eu andava, aproxima-se com a velocidade da luz em direção ao meu rosto!
Sinto que meus pés não estão mais onde deveriam e um tapete de cimento vem vindo, vem vindo… Ai, meu Jesus Cristinho! No meio do curto-circuito cerebral, apelo a todos os santos e invoco meus avózinhos que habitavam cavernas, davam estilingada em pterodáquitilo, faziam bolinhos de Tiranossauro-rex e que, um dia, descobriram o fogo!
Na mesma milionésima fração de micro-segundo, no meio da queda, meu ancestralzinho bicharedo de sabido, dá uma sacudida nos neurônios do velhinho aqui… Num passe de mágica quântica, minha perna direita se estica para diante e bate forte no calcário… Ao mesmo tempo, meu esqueleto, obra-prima da evolução humana, apruma-se, em pose de “sentido”!Ufa!
Pronto! Não foi desta vez que vez que eu beijei o chão, isso é coisa de papa! O Benedito aqui prefere oscular outras superfícies… Imóvel, após o quase-tombo, surpreso com a agilidade de minha ourivesaria óssea, digo pra mim mesmo: que beleza, cheguei aos sessenta anos ágil talqualzinho serelepe! Muito obrigado, Divino-Santo-Pai! E, muito obrigado- dona Vitória Augusta, minha santa mãezinha – pelas colheradas de “óleo de bacalhau”, mingau de aveia e salada de espinafre!
Passado o susto, pus-me a pensar: quem toma conta de nossas calçadas? O prefeito, a Câmara, o Green Peace? Quem? Certas ruas nesta cidade têm calçamentos tão malfeitos, que lembram cordilheiras… Bem em frente ao shopping, por exemplo, o espaço destinado aos transeuntes parece Obra de Terror! Alguns inquilinos esticam a descida da garagem até a via pública e o passadouro fica inclinado! Certos moradores não conhecem a definição de linha horizontal, de reta, de segurança… Cada um faz o que quer e o pedestre que se lasque! Aliás, que tropique e se esfole à vontade… Nossos “passeios” têm um quê de arapuca! E salve-se, quem puder!
A coisa tá feia – meus confrades – feia mesmo! O que antes era calçada, agora é “mata-gente”!

Últimas

OAB contesta baixa vazão de água em barragem

OAB contesta baixa vazão de água em barragem

Um ofício da OAB de Itapetininga enviado para autoridades indica provável operação irregular das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) alimentadas pelas represas no curso do rio Turvo em Pilar do Sul....

Cidade registra 300 casos de Covid na semana

Casos de Covid desaceleram, mas UTI segue 70% ocupada

Itapetininga está há duas semanas sem registrar mortes em decorrência da Covid-19. O registro de novos casos também desacelerou, em uma semana foram confirmados 69 novos casos, uma média aproximada...

Escola Peixoto Gomide comemora 127 anos

Projeto “Falar é Bom” realiza palestras para jovens

O Projeto “Falar é Bom”, ação da Prefeitura de Itapetininga coordenada pela Secretaria Municipal de Promoção Social, retoma suas atividades presenciais, seguindo todas as medidas sanitárias, com foco no “Setembro...

Logística é aliada essencial do e-commerce

Logística é aliada essencial do e-commerce

O e-commerce é um setor que vem crescendo no Brasil e no mundo, principalmente em razão da pandemia de Covid-19, que impossibilitou a compra de produtos de forma presencial. Para...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga