Um carteiro quase poeta

No famoso filme, exibido não há muito tempo, um poeta (Pablo Neruda) residindo em lugar ermo e quase solitário recebia o carteiro enlevando-o através de versos esclarecedores e dissertando sobre literatura. Embasbacado e surpreso, admirando-se com a elevada cultura do grande vate chileno, o carteiro (semianalfabeto) se extasiava e chegava às lágrimas pelo encontro que se realizava invariavelmente e curtos prazos.
Ao contrário, em Itapetininga, o conhecido carteiro Napoleão, em épocas um pouco mais distantes, instruía, exibia e declamava poemas de sua autoria, não a poetas, mas a uma grande parte de moradores da cidade que recebiam todo tipo de correspondência.
Napoleão, o “Carteiro”, recebido com alegria por senhores, moças e rapazes à porta de suas respectivas residências, daqueles anos, talvez, no íntimo, cantarolassem a famosa música interpretada por Isaura Garcia:
“Quando o carteiro chegou e meu nome gritou com uma carta na mão/Antes surpresa tão rude/ não sei como pude chegar ao portão/ Ele então regozijava-se em ser tão aguardado e sua satisfação extrapolava todos personagens os limites imagináveis. Ao proceder a entrega de correspondência ou outra encomenda similar dialogava em termos elevados com o destinatário sobre assuntos vários, desde a situação econômica do mundo até comentários dos mais simples sobre a cidade. Demonstrava, com isso, e sem qualquer sinal de arrogância, vasto conhecimento, relevando grau elevado e surpreendendo a todos pela sua cultura.
Napoleão Tavares, casado com Marina de Melo Granco, de nobre família, por 37 anos consecutivos serviu os “Correios” como estafeta, primeiramente na capital paulista e depois em Itapetininga na agência situada preliminarmente na rua Saldanha Marinho agora ocupada pela foto Keni, e em seguida no atual prédio da rua Barbosa Franco, inaugurado em 1950.
Trabalhou durante mais de 3 décadas sob a chefia dos agentes Benjamin Dia Tatit, Carlos Afonso e José Nunes, entre outros. Toda correspondência e encomendas eram enviadas através da ferrovia, sendo da estação local transportada para a agência da cidade. Toda distribuição era feita pelos carteiros. Napoleão, diferente de seus colegas, percorria a cidade em uma carrocinha adaptada em uma bicicleta, engenho criado por ele para viabilizar com rapidez as entregas.
Falava, inclusive, seis línguas e era assíduo leitor de jornais diários, assim como avidamente devorava livros, principalmente sobre biografias das grandes personalidades do globo. Deliciava ouvintes que se reuniam em torno dele, com histórias várias ou então esclarecendo dúvidas a respeito de alguma matéria, a estudantes. Zécaborba, comerciante, e seu vizinho na Vila Nova, recorda-se que Napoleão, era muito respeitado pela sua cultura e sempre consultado a respeito dos inúmeros temas colocados em pauta.
Com prole numerosa – 12 filhos – Napoleão se desdobrava, paralelamente, em outras atividades para complementar o orçamento caseiro. Eletricista, técnico em conserto de eletrodomésticos, confeiteiro, além de fabricar a famosa “geléia mocotó”, eram suas outras especialidades com vasta clientela em várias partes da cidade.
Napoleão Tavares, um senhor trabalhador, antes de exercer as funções de carteiro, trabalhou em São Paulo no Instituto de Cegos “Padre Chico e ingressou nos “Correios” por meio de exame de aptidão profissão que desempenhou como amor e competência comprovada.

Últimas

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

O Espaço Cultural Travessa 81 recebe Cris Bloes e banda dia 8/6

Formado por Cris Bloes (piano), Celso Veagnoli  (saxofone),  Sérgio Frigerio (baixo) e Rodrigo Marinonio  (bateria), o quarteto Cris Bloes  e Banda reúne  músicos com  carreiras individuais consolidadas. Todos  são professores...

Correio Político 1003

Correio Político 1003

Pai da Criança Já começou o “vale tudo” na política de Itapetininga. Osmar Thibes, pré-candidato a prefeito pelo PSDB, começou mal a sua campanha. Declarou a um portal de notícias...

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Uma Ação Civil Pública feita pela advogada Maria Leticia Benassi Filpi na 2ª Vara Cível do Foro de Itapetininga, foi julgada parcialmente procedente pelo Juiz Aparecido César Machado No ano...

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) realizou quatro operações de Direção Segura Integrada no município de Itapetininga entre 2022 e 2024. Durante essas ações, foram abordados 2.367...

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Em uma sessão marcada pelo confronto de estudantes com policiais militares, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o projeto enviado pelo governador Tarcísio de Freitas sobre o Programa...

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

A data 17 de maio consolida, definitivamente, o maior programa de habitação popular já realizado pela Prefeitura de Itapetininga com a entrega oficial dos 164 terrenos do Programa Lote Social,...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.