Uma figura refulgente

Numa emboscada imprevista, a morte vem de atacar, levando de vencida uma existência preciosa que mal teve tempo de revelar-se na pureza de seu sentimento, na grandeza de suas virtudes e no brilho de sua inteligência.

Toda população o conhecia, assim como moradores da região o estimavam pela sua atenção, astúcia e sagacidade. Exerceu papéis de destaque em várias atividades, sempre com desenvoltura, apego e amor ao que se dedicava.

Uma breve existência cheia de atribuições. Desde muito jovem exerceu dezenas de funções. Um “sujeito diferenciado”, como diziam seus amigos. Multimídia, sabia cantar, tocar violão, artista do design gráfico, teatro. Trabalhou durante vários anos como cinegrafista na SBT, no programa do Ratinho, posteriormente morou em Iguape, onde se tornou comerciante. Voltando para Itapetininga, realizou trabalhos de marketing político, trabalhou na TVI como produtor, câmera e posteriormente tornou-se assessor parlamentar do vereador Fuad Abrão Isaac.

Contratado pela TV Tem, ficou por lá quase quatro anos, filmando os jornais locais da emissora.

Sua paixão maior era a cultura afro brasileira. E segundo seu tio Cláudio Bella, parafraseando Vinícius de Moraes, ele era o “branco mais preto do Brasil”. Um dos coordenadores do Bloco imperador do Samba, dirigido por Mário da Silva, hoje escola de samba, colaborou também por algum tempo na Escola Aristocratas do Samba, da Vila Santana. Participou da organização de todas as Semanas da Consciência Negra em Itapetininga.

Uma de suas últimas atividades foi como narrador dos jogos de Vôlei, do Um, equipe local que vem se destacando no cenário do esporte nacional. Transmitia os jogos pela TVI com precisão de um profissional de primeira linha.

Ainda com todas essas atividades, participava ardorosamente da Igreja Católica, na paróquia dos Prazeres, onde era Irmão do Santíssimo

Seu último trabalho foi como inspetor de alunos no Colégio Objetivo, onde, em três meses de trabalho, já era adorado pelos colegas, professores e alunos da instituição de ensino.

Casado com Ana Paula, tinha quatro filhos, uma família muito bela.

Felipe Bella, morreu repentinamente no último domingo, aos 43 anos como se tivesse vivido 100. Deixou muita saudade para todos que tiveram o prazer em conhece-lo.

A missa de sétimo dia do seu falecimento será realizada neste sábado, dia 02, às 19h na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, onde ele era irmão do Santíssimo.

 

 

 

Últimas

Começou esta semana a vacinação contra a gripe em idosos e profissionais da saúde

Sábado é dia de vacinação contra a Covid e Gripe

Com a grande adesão da população às repescagens da vacinação contra Covid-19 realizadas aos sábados no shopping de Itapetininga, a Secretaria de Saúde do município decidiu incluir no esquema de...

Vitrine – Realismo

Vitrine – Realismo

A coluna Vitrine desta semana apresenta algumas produções dos alunos do Art Studio & Atelier Henrik Ribeiro.Henrik Ribeiro trabalha há dois anos e meio como tatuador. Ele sempre pensou em...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga