Vida ou Morte

A população de baixa renda da Voçoroca do Sul está em estado de pânico! E agora, minha gente, onde é que eu vou pegar meus comprimidos? Diz um aposentado com problemas de pressão alta. E minha consulta que já estava agendada? Fala uma vovó com olhar lacrimejante!
Por muitos e muitos anos, o Instituto Vida cuidou do atendimento à saúde desta cidade fundada pela Mula-Madrinha. Agora, a Prefeitura deu um atestado de óbito ao Vida e prepara seu enterro com pompa e circunstância. Porém, como sempre, quem chora de verdade é o cidadão mais pobre.
Eu, particularmente, nada tenho contra o Instituto. Desde que o médico do Posto de Saúde descobriu que sou hipertenso e, se não ficar esperto, chegarei mais cedo na porteira de São Pedro, todo mês vou à farmácia pegar meus comprimidos salvadores. Assim, comecei a conhecer de perto o atendimento à população dispensado pelo Vida. E, por enquanto, nada tenho a reclamar.
A farmácia da Vila Rio Branco mantém um serviço de primeira. Tudo muito bem organizado: pacientes pegam uma senha e aguardam confortavelmente sentados a sua vez de ser atendidos. Detalhe importante: desde o funcionário que faz o cadastro até o que distribui os remédios mediante receita, são muito eficientes e corteses, um primor de educação! Nunca saí da farmácia sem o meu remédio ou com raiva do Instituto. Sempre fui muito bem atendido. Tenho apenas elogios a todos os que me receberam. Também dos outros pacientes não me lembro de ouvir reclamação.
Não que eu defenda a eternidade do Vida, afinal, tudo muda! Se a atual administração descobriu algum problema e tem intenção de aprimorar o atendimento à saúde dos voçoroquenses: que o faça com toda transparência, honestidade e legalidade que se espera na vigência de um estado de Direito.
Jamais saberemos do verdadeiro perereco que se passa na arena administrativa entre o chefe do Executivo e o comandante do Instituto: apenas temos ciência do que noticiam os jornais e o que reclama a voz do povo. E a voz do povo não tem rédeas…
Uma coisa é certa: a Prefeitura tem o direito e dever de zelar pelo serviço de saúde da cidade. Se ela descobriu um jeito melhor de atender a população: que vá em frente! Mas o que não pode acontecer é o Instituto Vida ser fechado, de repente, funcionários à míngua, reclamarem de salários atrasados e o povo, sem atendimento, ficar ao Deus dará!
Se a Prefeitura resolveu decretar a morte do Vida, tudo bem, mas deve tomar cuidado para não cometer suicídio durante seu velório!

Últimas

Pessoas de 57 anos ou mais serão vacinadas hoje

Prefeitura divulga novo cronograma de vacinação

TERÇA-FEIRA – 03 DE AGOSTO 1ª DOSE 24 ANOS OU MAIS – Pessoas sem comorbidades (Drive-thru e a pé nos dois pontos de vacinação) Atende Fácil da Prefeitura e Ginásio...

Isabelly vibra com sucesso das “minas” no skate

Isabelly vibra com sucesso das “minas” no skate

A skatista itapetiningana Isabelly Ávila, de apenas 16 anos, por pouco não se classificou para as Olímpiadas de Tóquio, mas mesmo de longe, segue torcendo pelos atletas estreantes da modalidade...

HLOB está com 100% de ocupação nos leitos para Covid

Hospital de Campanha e UTI do HLOB estão100% ocupadas

A UTI Respiratória do Hospital Léo Orsi Bernardes (HLOB) e o Hospital de Campanha Interno estão 100% ocupados. Preparada para receber pacientes infectados com a Covid-19, a UTI recebe pacientes...

Bolsa Família injeta R$ 5,37 milhões na economia

Bolsa Família injeta R$ 5,37 milhões na economia

Itapetininga recebeu no primeiro semestre, por meio de repasse do Programa Bolsa Família cerca de R$ 5,37 milhões. A informação é do portal de transparência do Governo Federal. Este valor...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga