“Xé”

Li, no Correio de Itapetininga desta semana que findou, o excelente texto de Luna Formaggi (produtora cultural, comunicadora e ativista social) sobre “filmes e produções audiovisuais em Itapetininga”, no suplemento de Cultura e Comportamento deste jornal. Três filmes (documentários) recentemente produzidos sobre esta cidade, Itapetininga.
Vamos ater em um destes, de título “Eu falo xé”, produzido pelo Núcleo de Arte Marginal Fyabomb com o apoio dos recursos da Lei Aldir Blanc. A série documental é um importante fomentador da cultura underground, promovendo um reconhecimento cultural e local a fim de estimular o fazer artístico regional. Infelizmente ainda não assisti o documentário, mas pelo título “Eu falo xé” valoriza a cultura local.
O modo de falar desta região do Estado de São Paulo (praticamente todo ele) no decorrer de alguns séculos (incluindo o Estado do Paraná) foi (ou ainda é!) motivo de chacota (risos, situações cômicas e até desprezo) por outras regiões brasileiras. Podemos incluir Minas Gerais, mas não toda ela. Tudo por causa do modo de falar (principalmente) com sotaque repleto de “erres”, cortando o “s” das palavras, reduzindo o formato delas (exemplo: não pronunciar as primeiras letras de algumas palavras). Mesmo os paulistanos riam do sotaque do interior paulista, como se estes mesmos paulistanos tivessem um sotaque próprio e a fonética deles fossem claras, naturais, inteligíveis como a fonética do Rio de Janeiro, por exemplo. Em alguns cantos da cidade paulistana fala-se um português macarrônico (mistura da fala do imigrante italiano com a zona rural).
Num artigo de Audrey Furlaneto para a “Folha Ilustrada” da “Folha de São Paulo” de título: Globo adestra sotaques de atores para soar realista”, cita o trabalho da fonoaudióloga Maria Silvia Siqueira Campos. Esta, treinava a atriz de Tatuí, a conhecida Vera Holtz que teria de fazer um personagem carioca e os erres tatuienses teriam que desaparecer. Para a citada fonoaudióloga, o interior paulista (moradores) tendem a “enrolar a língua no céu da boca” e o carioca “deixa a língua no meio do caminho”. Nas décadas de 1940 e 1950, quando as emissoras de rádio entraram com toda a força no Brasil, pensou-se: “agora todos vão falar igual”. Ledo engano. Os sotaques continuaram. A partir da década de 1960, quando a televisão entrou com toda a força, os sotaques continuaram. Ótimo! Prova que há uma resistência cultural regional. A realidade local ainda é muito forte.

 

Se fato é foto…

O músico e compositor Itapetiningano Breno Ruiz (direita) ao lado de Edu Lobo (esquerda), um dos maiores compositores da música brasileira de todos os tempos. Ambos acabaram de celebrar uma parceria numa música e que em breve estará nas plataformas digitais. Edu Lobo gravará uma canção composta por Breno Ruiz em seu novo disco. Com certeza ficará muito bonita. Foto – Arquivo Pessoal

Últimas

Correio Político 1003

Correio Político 1003

Pai da Criança Já começou o “vale tudo” na política de Itapetininga. Osmar Thibes, pré-candidato a prefeito pelo PSDB, começou mal a sua campanha. Declarou a um portal de notícias...

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Justiça proíbe eventos com maus tratos aos animais

Uma Ação Civil Pública feita pela advogada Maria Leticia Benassi Filpi na 2ª Vara Cível do Foro de Itapetininga, foi julgada parcialmente procedente pelo Juiz Aparecido César Machado No ano...

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

Recusas ao bafômetro crescem em Itapetininga

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) realizou quatro operações de Direção Segura Integrada no município de Itapetininga entre 2022 e 2024. Durante essas ações, foram abordados 2.367...

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Professores criticam o Programa Escola Cívico-Militar

Em uma sessão marcada pelo confronto de estudantes com policiais militares, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o projeto enviado pelo governador Tarcísio de Freitas sobre o Programa...

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

Prefeitura entrega 164 lotes do Programa Lote Social

A data 17 de maio consolida, definitivamente, o maior programa de habitação popular já realizado pela Prefeitura de Itapetininga com a entrega oficial dos 164 terrenos do Programa Lote Social,...

Lei antifumo completa 15 anos no estado

Lei antifumo completa 15 anos no estado

A Lei Estadual nº 13.541 de 7 de maio de 2009, também conhecida como lei antifumo, completa 15 anos neste mês de maio. Ela foi proposta e aprovada para preservar...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga

Bem vindo de volta!

Faça login na sua conta abaixo


Criar nova conta!

Preencha os formulários abaixo para se cadastrar

Redefinir senha

Por favor, digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.