15 de Novembro

Dia 15 de novembro foi mais um feriadão prolongado que neste ano caiu numa segunda feira. Muitos como eu aproveitaram para descansar outros para viajar. Uma data de extrema importância para a história brasileira em que o nosso país deixou de ser um país monarquista, sob o domínio da coroa portuguesa, para se tornar um país republicano. República que atualmente anda tão calejada, esfacelada, desestrutura pelo atual desgoverno que estamos enfrentando. Mas como na vida “Tudo passa, tudo passará, e Nada fica, nada ficará…”, como já diz a canção de Nelson Ned, e “Amanhã Vai Ser Outro Dia” como diz Chico Buarque em sua emblemática canção “Apesar de Você”, voltaremos a respirar novos ares, ares mais puros e saudáveis na nossa democracia.
A Proclamação da República ocorreu no ano de 1889, na cidade do Rio de Janeiro na Praça da Aclimação (atual Praça da República) que instaurou a forma republicana presidencialista, como é até hoje, destituindo então o chefe de Estado, o imperador Dom Pedro II. Apesar da sua importância e do seu significado para nossa história, há um bom tempo a data tornou-se esquecida, pouco lembrada nas escolas e nos meios de comunicação. Sinais do tempo!
Cidades do interior de São Paulo como Sorocaba, Campinas, Piracicaba, São Simão e principalmente Itu, tiveram um papel importantíssimo e relevante para que a república brasileira fosse proclamada, reunindo entusiastas na época e fundando o Partido Republicano. Piracicaba chegou a criar um time de futebol em homenagem e que pertenceu a primeira divisão do futebol paulista durante anos, o tradicional XV de Piracicaba.
Itapetininga não ficou de fora não! Aqui na cidade diversas personalidades também aderiram ao movimento. Nas ruas onde trafegamos, seja de veículo ou mesmo a pé, passamos diariamente por diversas delas onde receberam nomes em homenagem aos republicanos históricos. Eu como um curioso que sou, dei aquele google básico no notebook e levantei uma breve pesquisa de quem foram estas personalidades, e foram bastantes relevantes heim. Vamos lá:
Venâncio Ayres – Formou-se advogado em 1868 pela Faculdade de Direito de São Paulo, retornando para Itapetininga, onde abriu banca de advocacia, tornando-se um dos seus mais destacados profissionais. Foi um dos fundadores do Partido Republicano Riograndense e também primeiro redator-chefe do jornal do partido,
Silva Jardim – Estudou na Faculdade de Direito de São Paulo. Logo entrou no clima político da faculdade onde as ideias republicanas e a campanha abolicionista já faziam parte de debates no parlamento. Aos 30 anos de idade, visitou Pompeia, na Itália e, curioso por conhecer o vulcão Vesúvio, mesmo tendo sido avisado de que ele poderia entrar em erupção a qualquer momento, foi tragado por uma fenda que se abriu na cratera da montanha – não se sabendo se foi um acidente ou um ato suicida.
Leia completo: correiodeitapetininga.com.br

Últimas

Peça “Os malandros” estreia nesta segunda-feira

Espetáculos teatrais retornam com sucesso

Nesse final de semana, dois grupos teatrais da cidade estarão em cartaz. No Jardim Marabá, o auditório Municipal apresenta “Os Malandros”, produzido pela cia Tapanaraca Mutatis Mutandis. O musical será...

Professores dão dicas para segundo dia de provas

Professores dão dicas para segundo dia de provas

No próximo domingo (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 farão as provas de matemática e ciências da natureza. Para se sair bem, professores entrevistados recomendam...

mais lidas

Assine o Jornal e tenha acesso ilimitado

a todo conteúdo e edições do jornal mais querido de Itapetininga